quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

A BIBLIOTECA MUNICIPAL CONTINUA O VENRES 2 DE XANEIRO AS ACTIVIDADES DE NADAL COA PROXECCIÓN DUNHA NOVA PELÍCULA.

A Biblioteca Pública Municipal tudense realiza ao longo destas festas de Nadal diversas proxeccións destinadas aos seus usuarios máis novos, promovendo un achegamento dos rapaces aos soportes audiovisuais.

Así o vindeiro venres 2 de xaneiro ás 17,00 horas se realizará a proxección da película de animación “Gisaku”. É o primeiro filme manga español e conta o periplo de Yohei, un samurai, encargado de velar a porta que separa o ben do mal e que permanece durmido ata o 2006. Será entón cando se sucedan unha serie de aventuras que o levarán, entre outros lugares, ata Santiago. É una película de animación da factoría compostelá Filmax.

Argumento: Gorkan, Amo da Escuridade, quere invadir o mundo coas súas hordas demoníacas. A el enfrontarase o peculiar grupo formado por Yohei, Riki, Gisaku, Linceto e Moira.

José Luís Serra admite recandidatura à Câmara Municipal

José Luís serra, o autarca socialista de Valença, diz-se disponível para se recandidatar a mais um mandato. O autarca diz que se as eleições fossem amanhã, seria certamente candidato, no entanto quer ver o rumo que as coisas tomam nos próximos meses. No entanto, admite estar disponível para a recandidatura, até porque há projectos que gostaria de terminar.

José Luís Serra admite a possibilidade de recandidatura à Câmara Municipal de Valença, até porque há alguns projectos por ele lançados e que gostaria de concluir. Refira-se que, a confirmar-se a candidatura, esta será, de acordo com a lei de limitação de mandatos, a última vez que José Luís Serra o poderá fazer.

Casal ofereceu almoço "caridoso" e no final ficou sem o carro


Um casal de Valença convidou, “por caridade", um alegado camionista para almoçar em sua casa no dia de Natal e acabou por ser vítima do convidado, que lhe roubou o carro. Segundo Celeste Isabel, o marido, Francelino Dias, conhecia o alegado camionista "de vista e de algumas conversas de café" e ficou comovido quando ele lhe contou que não poderia ir a casa almoçar com a família, no dia de Natal, visto que o camião já tinha percorrido umas certas horas e que, por isso, teria que ficar parado durante algum tempo. Francelino Dias ficou comovido com a história e convidou o homem para almoçar em sua casa.

O homem comeu e mostrou-se, segundo Celeste Isabel, "muito conversador". No final do almoço, Francelino Dias pegou no carro e levou o "convidado" a tomar café. E foi precisamente no café que, aproveitando uma distracção dos seus anfitriões, o homem pegou nas chaves do carro, um Citroën Xara, de cor cinzenta, e fugiu com ele. O homem, com cerca de 45 anos, terá dito que era de Valongo e que provinha de Espanha, em direcção a Areosa, em Viana do Castelo. O homem ainda terá tentado enganar o dono de um posto de combustíveis de Valença, para conseguir meter gasóleo "fiado", alegando que se tinha esquecido da carteira e dos documentos, mas não conseguiu os seus intentos. O caso está a ser investigado pela GNR.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Una firma de Tui deja en la calle a 51 portugueses, que reclaman 3 meses de paga

Un total de 51 trabajadores lusos, empleados de una empresa de la construcción radicada en Tui, que según los afectados les adeuda tres meses de salario, firmaron ayer en Vigo un poder notarial para que el sindicato que los representa, UGT, pueda emprender acciones legales.
Entre ellas y, según el secretario del metal de UGT, José Antonio Álvarez, «la demanda por impago y horas extras contra Granitos os Rapaces que se presentará en el Juzgado de lo Social». También estudian acudir a la vía penal, ya que consideran que «los han dejado abandonados, en algunos casos se les ha retenido la documentación y podría haber algún presunto delito de falsedad documental por firmar nóminas que no se cobraron».
Los afectados, «algunos con más de cinco años de antigüedad en la empresa», explica UGT, «trabajaban en las obras que la subcontrata tenía con importantes matrices en distintos puntos de España». En octubre, no les pagaron y de agruparon «para defender sus derechos; ahora les adeudan los tres últimos meses, horas extras y, a los fijos, 45 días más por año trabajado; como mínimo entre 3.000 y 4.000 euros por persona y en ningún momento se les restringió el contrato». Los trabajadores aún no han podido tramitar su desempleo. UGT ha llevado a cabo los trámites ante la Inspección de Trabajo y esta ya ha levantado el acta por la que se reconoce la rescisión contractual, «así que, a partir de ahora ya pueden iniciar la tramitación».
El gobierno local de Marco de Canaveses, de donde son la mayoría de los afectados, ha mostrado preocupación por su futuro. El Concello luso alquiló el autobús en el que ayer se desplazaron hasta Vigo, para acudir al notario. Este periódico intentó sin éxito contactar con los responsables de la empresa. Su sede social está «cerrada por vacaciones».
in La Voz de Galicia

domingo, 21 de dezembro de 2008

Portugueses Pierden su Trabajo

(...) En el norte de Portugal la situación es igualmente preocupante. En el Alto Minho, en las localidades transfronterizas de Cerveira, Valença, Monção y Megaço, cerca de 800 personas que trabajaban para empresas españolas se han quedado sin trabajo y veinte empresas de capital español cerraron.
Un ejemplo es la empresa española Rodman, líder en la venta de barcos de recreo. Un año después de instalarse en Portugal esta compañía ha optado por el despido colectivo. Ubicados en el Parque Empresarial de Valença, se han visto obligados a esta medida por la caída en el mercado. Según explicó a ABC el coordinador de Sindicatos de Viana do Castelo, Branco Viana, «la fábrica cerrará el 11 de febrero del 2009. Dejarán unos 6 trabajadores en espera que lleguen días mejores, dentro de dos o tres años». (...)

in ABC

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Câmara quer antigo edifício dos CTT

O edifício com três andares dos antigos correios de Valença está à venda. Os CTT justificam a alienação com a falta de funcionalidade. A autarquia local mostra-se interessada na compra, para ali dinamizar actividades culturais.
Situado na zona histórica de Valença, no interior da Fortaleza que actualmente está a ser alvo de remodelação, num projecto desenhado pelo arquitecto portuense Eduardo Souto Mouro, o antigo edifício dos correios ostenta um aviso de venda há já algum tempo. Os CTT confirmaram ao Jornal de Notícias essa intenção, ressalvando, contudo, que, no que toca à região do Alto Minho, "não estão previstas novas alienações de património imobiliário".
A empresa refere que as suas antigas instalações no Largo de S. Teotónio "começaram a deixar de responder às necessidades da prestação pelos CTT de um serviço com a qualidade que os Correios consideram imprescindível na relação com os seus clientes". E acrescenta: "Em termos de transportes, a localização levantava problemas nos acessos, que dificultavam as cargas e descargas no Centro de Distribuição Postal (CDP), e ao mesmo tempo, essa mesma localização deixou de satisfazer as necessidades dos clientes em termos de atendimento". A empresa adiantou que "no distrito de Viana do Castelo estão programadas as reinstalações de vários CDP nos próximos anos".
O edifício de grande porte terá sido deixado vago no segundo semestre de 2006, altura em que o serviço foi transferido para o Largo da Estação de Valença. Dois anos antes, os CTT tinham também instalado um novo CDP na zona industrial do concelho.
Ao JN o presidente da Câmara de Valença, José Luís Serra, confirmou a pretensão de integrar aquele imóvel no património municipal, exercendo o "direito de preferência" que lhe é conferido, caso a compra seja viável para os cofres da autarquia. "O antigo edifício da Caixa Geral de Depósitos (localizado também no interior da Fortaleza e onde actualmente funcionam serviços camarários) foi comprado por 250 mil euros, se esse estiver dentro destes valores é um caso a analisar", declarou Serra, considerando que a referida edificação "tem valor histórico e arquitectónico", e pode ser utilizada para "actividades culturais afectas à Fortaleza".
Os CTT não se pronunciam sobre valores, limitando-se a afirmar que "todas as alienações de património imobiliário dos Correios são precedidas de avaliação externa a cargo de empresas especializadas". Localmente, especula-se que o imóvel estará à venda por "um milhão de euros".
in Jornal de Notícias

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Exposición de Pintura de Inés Palomanes em Tui

A Sala Municipal de Exposicións do Concello de Tui acolle dende a pasada semana unha exposición de pintura da artista tudense Inés Palomanes. Máis de corenta óleos realizan un percorrido pola traxectoria pictórica desta autodidacta amosando as diversas temáticas que aborda na súa produción: paisaxe, mariñas, bodegóns... que xunto a imaxes da cidade conforman esta exposición.

Esta exposición pecha o ano nesta Sala Municipal de Exposicións do Concello de Tui, que ten acollido ao longo do ano 2008 máis dunha ducia de mostras de diversa temática. Neste caso estamos diante dunha exposición dunha artista tudense, un dos eixos básicos no funcionamento deste Sala Municipal.

Para o concelleiro de cultura tudense, Moisés Rodríguez Pérez, con esta exposición a Concellería de Cultura da cumprimento a un dos seus principais obxectivos: a promoción dos artistas da cidade, tanto profesionais como afeccionados, posibilitando que os veciños de Tui poidan achegarse ao disfrute das súas obras.

Esta exposición estará aberta ata o vindeiro 30 de decembro de 2008.

Exposición "As Fortalezas Defensivas da Fronteira Galicia - Norte de Portugal"

O Anexo da Sala Municipal de Exposicións acollerá o acto de presentación dos resultados do proxecto “CADIVAFOR: Catalogación, Divulgación e Valorización das Fortalezas fronteirizas entre Galicia e o Norte de Portugal”, que conforma una exposición e material divulgativo en diversos soportes audiovisuais.

Foi iniciado este proxecto en 2006 coa recollida de toda a documentación histórica referente ás fortalezas sitas nas beiras do río Miño; toda a información seleccionada foi tratada segundo os criterios de catalogación establecidos pola Unesco a través do seu organismo asesor o Centro Internacional de Estudios de Fortificaciones y Apoyo Logístico (CIEFAL), responsable do proxecto. Posteriormente foi elaborada unha base de datos documental dispoñible na rede e a reconstrución tridimensional das fortalezas segundo unha evolución progresiva, amosando as transformacións ocorridas ao longo do tempo que definiron as súas configuracións actuais.

Así pois como resultado deste proxecto poderase contemplar en Tui unha exposición que recolle información sobre os conxuntos fortificados de:

* Insua – Caminha – A Guarda.

* VilaNova da Cerveira – Lobelhe – Goián.

* Valença – Tui.

* Monçao -Salvaterra.

* Melgaço

Xunto á exposición estará a disposición dos visitantes unha base de datos on-line e un DVD interactivo que posibilita o coñecemento dos resultados deste proxecto que foi desenvolvido polo CIEFAL, o CIS (Centro de Innovación e Servicios de Galicia) e a Escola Superior Gallaecia de Vila Nova de Cerveira.

Para o acto de inauguración da exposición e a presentación do proxecto estará en Tui Juan Antonio Rodríguez Villasante, Director do CIEFAL-ICOMOS, que realizará para os asistentes unha achegamento ao traballo desenvolvido. Este acto dará comezo ás 20,15 horas do mércores 17 de decembro de 2008.

Para o concello de Tui a presenza desta exposición na cidade amosa o interese municipal pola difusión e posta en valor do conxunto monumental tudense. Pois Tui é o primeiro lugar de beira galega onde se amosa este traballo, logo da presentación pública realizada en Vila Nova de Cerveira o pasado 30 de abril. Para o concelleiro de cultura, Moisés Rodríguez Pérez, resulta moi positiva a presenza desta exposición na nosa cidade pois contribuirá de modo eficaz ao coñecemento e valorización deste singular conxunto de arquitectura militar que tiña en Tui o seu principal enclave, dada a súa condición de capital provincial.

A exposición estará aberta ata o vindeiro 7 de xaneiro de 2009.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

El polígono de Valença solo mira hacia el norte

El 95% de las empresas instaladas en el polígono industrial de Valença son gallegas, según los datos que maneja José Luis Serra, economista y alcalde del municipio luso. No son todas Pymes, ya que hay firmas como Rodman ­Polyships (náutica) o Antolín (automoción) que ya han deslocalizado parte de su actividad desde Galicia. 
El polígono, de más de 90 hectáreas, tiene todo su suelo vendido, “a un precio por metro cuadrado de 45 euros”, señala Serra. Según la Confederación de Empresarios de Pontevedra, el coste oscila entre 300 y 500 euros en la provincia. La diferencia está clara.
Además, el municipio luso trabaja con otra infaestructura clave: la Plataforma Logística de Valença do Minho, “la mayor inversión jamás realizada en el municipio”, añade Serra. La extensión superará las 230 hectáreas y estará en marcha en 2010-2011. “Nace de la iniciativa privada por medio de un consorcio y funcionará como interpuesto aduanero, con sus consiguientes ventajas fiscales”, asegura el regidor. El Ejecutivo luso peleará por una parada del futuro AVE muy cerca de las instalaciones.
  • Huida
    Más de 40.000 portugueses trabajan en Galicia y 3.000 gallegos en Portugal, donde hay 200 empresas vinculadas a la comunidad autónoma asentadas, ya sea con su sede social o alguna filial. Las provincias de Ourense y Pontevedra mantiene más relaciones comerciales con el país vecino que con cualquier otro lugar de España en el 2006.
    El interés es mutuo, pero los empresarios deben defender su casa y no dudarán en cruzar la frontera si consiguen ahorrar costes. El presidente de la patronal gallega, Antonio Fontenla, conoce con exactitud la situación y el mes pasado, en una entrevista concedida a la Cadena Ser, declaró lo siguiente: “Echamos en falta muchas medidas, hemos hecho un decálogo: hay que bajar el Impuesto de Sociedades e implantar un sistema de contratación que sirva. No se trata de decir que vayamos al despido libre, sino que las nuevas contrataciones tengan unas condiciones que las hagan más beneficiosas para las empresas, un aplazamiento de las cuotas de la Seguridad Social, y sobre todo bajar el gasto público”, apuntó. 
    “Lo estamos llevando mal, sobre todo las pymes, que son las que tienen actualmente más dificultades en el acceso al sistema financiero, a los créditos”, añadió Fontenla a modo de aviso para navegantes. “En el ejercicio 2009 seguiremos cayendo”, concluyó.
  • in Xornal de Galicia.com
  • sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

    Valença: Foram apresentadas cerca de 200 reclamações durante a discussão pública do novo PDM

    Em Valença já terminou a fase de discussão pública da proposta de revisão do Plano Director Municipal. Um processo que foi muito participado, tendo dado entrada na autarquia valenciana quase duas centenas de reclamações. José Luís Serra, o autarca local, garante que grande parte dessas reclamações se prendem com uma questão que vai mexer com uma boa parte da população do concelho, ou seja, o traçado do TGV.

    José Luís Serra explica a elevada participação da população local na discussão pública do PDM de segunda geração com o facto da autarquia ter promovido um vasto conjunto de acções de divulgação, e também porque o novo Plano vai implicar inúmeras alterações estruturantes no concelho, não só no que diz respeito ao TGV, mas também no que toca à criação de uma Plataforma Logística. Agora, a Câmara Municipal vai analisar e responder ás cerca de duas centenas de reclamações apresentadas. José Luís Serra espera ter o novo PDM “totalmente operacional” já na próxima Primavera.

    in Rádio Geice

    quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

    Tui acolle un partido de lendas do Baloncesto


    Será o 20 de decembro con xogadores do Real Madrid coma Barbender ou Corbalán, cos veteranos do CB Tui e do Gestibérica Vigo

    O novo pavillón de deportes de Tui vai acoller o sábado, 20 de decembro, ás 19.30h, un Partido de Lendas do Baloncesto. Será un triangular no que se enfronten os veteranos do Real Madrid, o C.B. Tui e o Gestibérica Vigo.

    Sobre a pista poderanse ver a grandes figuras do baloncesto como Juan Corbalán, José Biriukov, os irmáns Jose Luis e Toñin Llorente, Jose Manuel Beirán, Enrique Villalobos, Brabender, Antúnez, García Coll e Pep Cargol entre outros.

    Este evento deportivo está organizado polo C.B. Tui co obxectivo de recadar fondos para a Escola de Baloncesto de Tui, ao tempo que busca promocionar o baloncesto e render unha homenaxe a todos estes xogadores veteranos.

    As entradas están xa a venda en distintos establecementos de Tui, ou o mesmo sábado poderanse adquirir no despacho de billetes do pavillón, ao prezo de 9€, e 5€ para os menores de 16 anos.

    Na organización deste evento o C.B. Tui conta coa colaboración do Concello de Tui, a Radio Municipal de Tui e o apoio dos seus patrocinadores.

    Tui loce un fermoso alumeado de Nadal

    As luces acenden ata o 6 de xaneiro

    O Concello de Tui apostou por un sistema novidoso máis ecolóxico, que consume un 80% menos

     Tui loce xa o alumeado navideño, que enche de cor e luz as principais rúas da cidade. A decoración propia destas festas é tamén este ano unha aposta pola ecoloxía xa que o sistema empregado este ano na totalidade do alumeado é máis ecolóxico e consume un 80% menos que o tradicional.

    Este ano instaláronse 118 arcos confeccionados con fío luminoso de led e microlámpadas e de lámpadas flash e catro rótulos de Bo Nadal na Avenida da Concordia, na rúa Colón, na Avenida de Portugal e no Pazo de Xustiza. A isto súmase o adorno do Palco da Música e das árbores do Paseo da Corredoira así coma das situadas na Praza da Inmaculada. Amais na rúa Colón diante da Área Panorámica colocáronse renos de luz que realzan esta zona, similares aos colocados diante do Pazo de Xustiza. E por segundo ano consecutivo o aberto que está ao comezo da Avenida da Concordia está iluminado con máis de 200 estrelas de microlámpadas.

    A iluminación navideña vén acompañada amais de ambientación musical nas rúas, o que contribúe a ambientar estas datas.

    O Concello de Tui é quen leva a cabo este alumeado de Nadal, asumindo os custes tanto da ornamentación coma do consumo, cun investimento que supera os 46 mil euros. Foi adxudicada á empresa Electromiño. Deste xeito fai unha aposta clara pola ambientación navideña que serva de reclamo á cidade tanto para os propios tudense coma para os posibles visitantes e que se converte así nun atractivo máis para a cidade e para o comercio local.

    O Concelleiro de Cultura, Moisés Rodríguez, salienta que un ano máis Tui é unha das cidades mellor iluminadas de Galicia, pondo de relevo que agarda que este investimento redunde en beneficio da sociedade tudense e do comercio en particular. Quere aproveitar amais para felicitar á empresa instaladora polo traballo realizado que contribuirá a realzar aínda máis a Cabalgata de Reis.

    quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

    Ateliers ao Vivo e Exposição de Artesanato de Natal

    O Posto de Turismo de Valença recebe uma exposição e venda de artesanato de Natal entre 13 e 20 de Dezembro, com ateliers ao vivo, dinamizados pelos alunos do C.A.O. - Centro de Actividades Ocupacionais de Valença.
    Os atelier do papel e material reciclado, o atelier do barro e madeira e o atelier de pintura e acabamentos proporcionarão, aos visitantes do novo Posto de Turismo, um contacto mais próximo com o mundo das manualidades. Os diversos trabalhos produzidos nos ateliers estarão patentes ao público em exposição, no Posto de Turismo, e disponíveis para aquisição. Os valores resultantes da venda de Natal reverterão para a A.P.P.A.C.D.M. – Associação Portuguesa dos Pais e Amigos do Cidadão Deficiente  Mental, entidade responsável pelo C.A.O. de Valença
    Os ateliers ao vivo podem ser visitados de segunda a sexta-feira das 10h30 às 12h30 e das 14h às 15h30 enquanto que a exposição pode ser apreciada de segunda a sábado entre as 9h30 e as 12h30 e das 15hj00 às 17h30.
    Esta iniciativa conta com o apoio da Comissão Instaladora da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal.
    O novo Posto de Turismo de Valença localiza-se no Paiol de Marte, na Coroada – Praça-Forte.

    Acção de Sensibilização “Famílias de Acolhimento”

    A C.P.C.J. - Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Valença promove a acção de sensibilização “Famílias de Acolhimento”, no auditório da Biblioteca Municipal, sexta-feira, 12 de Dezembro, às 21h00.
    Com esta acção a C.P.C.J. de Valença pretende alargar a capacidade de resposta ao nível das famílias de acolhimento, orientar e apoiar a comunidade com vista à captação de novas famílias, disponíveis para acolher, aproximar a comunidade à C.P.C.J. e sensibilizar a comunidade em geral para a responsabilidade de acolher crianças e jovens mais desprotegidos.
    A sessão contará com a presença do Presidente da Câmara e intervenções da Dra. Manuela Andrade, presidente da C.P.C.J. de Valença,  Dra. Helena Novo, da Segurança Social e o testemunho da D.Maria do Carmo  Lourenço e da Professora Aurora Sobrosa, duas famílias de acolhimento de Valença.
    A C.P.C.J. de Valença é uma instituição oficial não judiciária com autonomia funcional que visa promover os direitos da criança e do jovem e prevenir, ou pôr termo a, situações susceptíveis de afectar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral. Este organismo funciona nas instalações da Câmara Municipal, na Rua da Oliveira, nos baixos do edifício da antiga Caixa Geral de Depósitos e tem como contacto de emergência o 961 514 179

    Portugal y Galicia no paran de invadirse

    Aprovechando que aquí era festivo, una pacífica multitud de gallegos cruzó este lunes la frontera de Portugal para asaltar la Fortaleza de Valença do Minho; pero tan gloriosa invasión no pasará, por fortuna, a los anales de la historia bélica. Bien al contrario, la incursión de los galaicos en su territorio se llevó a cabo con la complicidad de los comerciantes portugueses, sin duda felices por la oportunidad de dar salida a los stocks de toallas, mantelerías y vinos de Oporto acumulados en estos tiempos de crisis.
    En justa represalia, los portugueses han adoptado la costumbre de invadir Galicia cada vez que el calendario marca las fechas del 25 de abril o el 10 de junio, días feriados en los que nuestros vecinos y amigos conmemoran ya sea la libertad, ya la independencia de su país. 
    A esos incruentos combates hay que añadir aún las invasiones semanales que los gallegos lanzan exitosamente cada miércoles sobre la feria de Valença y las que, en retribución, nos llegan desde Portugal todos los sábados al templo comercial del Corte Inglés. Por no hablar ya, claro está, del habitual intercambio de tropas turísticas que cada verano se produce entre la playa de Samil y las del norte lusitano. 
    De una u otra manera, lo cierto es que gallegos y portugueses no paramos de invadirnos los unos a los otros bajo cualquier pretexto. No hay en ello espíritu alguno de conquista, naturalmente; sino de mera amistad basada en la atracción que el lacón con grelos, el arroz de marisco, la langosta de A Guarda y el bacallau ao forno ejercen entre los dos pueblos enzarzados en esta contienda gastronómica. 
    Curiosamente, esos días de ahí atrás fueron desvelados ciertos documentos secretos según los cuales el último Gobierno de Franco llegó a planear la invasión -bélica, en este caso- de Portugal. Con Franco medio agonizante, el entonces presidente Carlos Arias Navarro habría querido frenar la Revolución de los Claveles mediante una declaración de guerra a los portugueses para la que pidió el apoyo de los Estados Unidos. El muy abusón quería asegurarse, al parecer, el éxito en la batalla por si nuestros vecinos y amigos opusieran más resistencia de la prevista. 
    Todo esto suena a broma, desde luego; pero ahora hemos sabido además por las investigaciones del escritor Xosé Ramón Pena que también un grupo fascista portugués llegó a proponerle al dictador Oliveira Salazar la más modesta anexión de Galicia a la República colindante por la vía de las armas. Chiflados no faltan, como se ve, a uno y otro lado del Miño.
    Felizmente, esas anécdotas hasta ahora desconocidas no alcanzan ni de lejos a empañar la vieja amistad que desde hace siglos mantienen gallegos y portugueses. Y ya no se trata, por lo demás, de la oxidada hermandad ibérica promovida por el franquismo ni de la ineficaz política de juegos florales que la acompañaba. 
    Fieles a la consigna: "Amiguiños sí, pero a vaquiña polo que vale", los negociantes de las dos orillas del Miño han logrado consolidar en muy pocos años una eurorregión pionera dentro de la UE por la que circulan diariamente con toda naturalidad personas y mercancías. Un espacio económico que facilita el flujo de los intercambios comerciales con la suficiente intensidad como para que -tal vez algo exageradamente- pueda ser bautizado ya con el nombre de Portugalicia (o Portugaliza).
    Nada parece más lógico. Basta echar un somero vistazo al mapa de la Península y a las rayas un tanto artificiales que la política ha pintado en él para comprobar que Galicia y Portugal ocupan geográficamente toda la franja occidental de Iberia. 
    A nadie debiera extrañar, por tanto, que ciertas nostalgias de familia separada lleven a gallegos y portugueses a invadirse mutuamente cada semana o en ocasiones especiales como la del pasado lunes. Son estas dulces batallas de sábanas, vino y mantelería las únicas que valen la pena. 
    Anxel Vence, in Faro de Vigo

    terça-feira, 9 de dezembro de 2008

    Preços do OutleTui na Galiza cativam portugueses em tempo de crise

    O Maisactual esteve no 2º maior Outlet de Espanha, vizinho do concelho de Valença e os muitos portugueses que compravam os primeiros presentes de Natal fizeram-nos esquecer que estávamos do outro lado da fronteira. Não fosse a placa “Espanha” ali ao lado, e os carros de matrícula portuguesa e a língua falada nos corredores do novo Outlet de Tui, na Galiza, quase o transformavam num qualquer centro comercial “luso”, com a normal enchente do primeiro feriado de Dezembro, a “abertura oficial” do mês de Natal, logo das compras de presentes.

    No gigantesco Outlet de Tui, a um quilómetro da fronteira de Valença. A enchente lusa foi tal que, pela primeira vez em dia de semana, abriu portas o segundo parque de estacionamento. Só no dia 1 de Dezembro, os portugueses representaram um anormal movimento de 85% da clientela total.

    Á entrada, com luzes natalícias, as “Boas Festas” bem portuguesas mostram a importância dada aos clientes portugueses, que já representam 47% de todo o nosso movimento”, explicou Pedro Ribeiro, o “luso” que dirige o OutleTui. Ao todo são 64 lojas de desconto, sobretudo de roupa, que, na vizinhança de Valença, empregam mais de 400 trabalhadores, dos quais 30% são portugueses. Desde a abertura, há três meses, registou cerca de 800 mil visitas.
    “Só do público português estamos a falar de mais 7% em relação à perspectiva inicial”, acrescentou. Garante que o sucesso do espaço é o facto de aliar as marcas e respectivas colecções, algumas que não estão à venda em Portugal, aos preços competitivos. “Começamos agora a campanha que vai de 60 a 70% de desconto. No mínimo, descontos de 60%, quase na maioria do centro, o que é muito bom”, sublinhou Pedro Ribeiro, dando o exemplo: “Um sobretudo da Hugo Boss que custa mil euros em Portugal, está à venda aqui por 200 euros”.
    O público português preenchia por completo o espaço galego. De sacos cheios, casais e famílias portuguesas enchiam as lojas, grande parte deles nas primeiras compras de Natal e claro na comparação de preços.
    Perante letras enormes que não deixam passar despercebida as enormes percentagens de desconto de cada loja, os portugueses são seduzidos por produtos, alguns a mais de metade do preço. O Praça Local constatou entre alguns portugueses com quem falou, que a crise ajuda a procurar preços mais em conta e muitos dizem que a diferença de preço até compensa a viagem.

    In Mais Actual

    Los vigueses "toman" Valença

    Los comercios de la fortaleza de Valença do Minho estuvieron ayer plagados de clientes españoles que se "escaparon" al país vecino.
    Cientos de vigueses "conquistaron" ayer Valença do Minho. El municipio Portugués estuvo abarrotado durante todo el día de españoles que aprovecharon la festividad de la Inmaculada Concepción para cruzar la frontera y dar el pistoletazo de salida a las compras navideñas en el pais vecino. Otros se conformaron con dar un paseo o quedarse a comer en la zona.
    Los comerciantes de la fortaleza de Valença tuvieron ayer una atípica y generosa segunda feira (lunes). Pese a ser día laborable en Portugal, el municipio fronterizo con España amaneció con la imagen tumultuosa de cualquier fin de semana, cuando sus pequeñas calles se plagan de clientes procedentes del otro lado del Miño.
    Desde primera hora de la mañana una larga cola de vehículos cruzaba el puente que separa Tui y Valença. Dentro del municipio portugués se palpaba ya que era festivo en España. Cientos de personas abarrotaron la fortaleza y los negocios de restauración de la ciudad. Algunos para dar un paseo y otros -la mayoría- para comenzar a comprar los regalos de Navidad.
    La calles vacías y sin vida de Vigo contrastaban ayer con el ajetreo del municipio portugués. El tiempo acompañó a los turistas que decidieron pasar la festividad de la Inmaculada Concepción en el pais vecino. Muchos optaron por pasar todo el día en Portugal; otros acudieron sólo por la mañana o a primera hora de la tarde, cuando la densidad de tráfico dentro de Valença do Minho fue mayor, e incluso muy complicada en las horas puntas del día.
    Los que más agradecieron la festividad en España fueron los comerciantes portugueses, que pudieron hacer mucha más caja que la de cualquier otro día laborable.

    Será possível esta equipa de Valença chegar a uma final a 8?

    O sorteio dos 1/8 de Final da Taça de Portugal em Basquetebol. Calhou em sorteio ao B.C.Valença a equipa do Illiabum, actual 1º classificado da Proliga. O encontro vai realizar-se no dia 7 de Janeiro em horário a definir. Os vencedores desta eliminatória ficam apurados para a Final a 8 a disputar em local a designar.

    1/8 de Final da Taça de Portugal:

    Barreirense/UNILOGOS (LPB) – Casino Ginásio (LPB)

    Montijo (CNB1) – Queluz (Proliga)

    Esgueira/Oli (Proliga) – Ovarense Dolce Vita (LPB)

    BC Valença (CNB1) – Illiabum (Proliga)

    FC Porto Ferpinta (LPB) – Sampaense/Tecoimbra (Proliga)

    V. Guimarães (LPB) – Benfica (LPB)

    Eléctrico FC (Proliga) – Vagos Norbain Lusovouga (LPB)

    Maia Basket (Proliga) – CAB Madeira (LPB)

    sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

    Sessão “Solidariedade e Responsabilização Social” em Valença

    O auditório da Biblioteca Municipal de Valença recebe uma sessão sobre Solidariedade e Responsabilização Social, amanhã, 6 de Dezembro, entre as 14h00 e as 17h00.
    A sessão será orientada pelo professor José Carvalhido da Ponte, de Viana do Castelo, presidente da Associação de Cooperação com a Guiné Bissau.
    A Associação de Cooperação com a Guiné Bissau (A.C.G.B.) surgiu em 27 de Maio de 2000, então com a designação de Plataforma de Cooperação com a Guiné-Bissau. Actualmente a A.C.G.B. tem como membros diversas entidades do distrito de Viana do Castelo, preocupadas com a problemática social, nomeadamente com o apoio à cooperação com a Guiné-Bissau.
    Nos últimos anos, graços ao empenho da A.C.G.B., foi possível recuperar escolas, centros de saúde e recolher, para doação, roupas, livros, brinquedos e medicamentos.
    A organização da sessão estará a cargo do Corpo Nacional de Escutas -  Agrupamento de Valença.

    Kiwis de Valença Objecto de Estudo

    Uma unidade de produção de Kiwis em Valença em Moeche (A Coruña) serão pioneiras  num projecto de investigação sobre diversas propriedades do Kiwi.
    O acordo para a concretização deste estudo já foi assinado entre o presidente da Deputación de Pontevedra, Rafael Louzán e a empresa de Vilagarciá Trading House Amodia S.L.
    Os objectivos do estudo serão quantificar os efeitos da modificação de três factores (a exposição do fruto, o método de fertilização e o sistema de condução do kiwi) sobre diversas propriedades cualitativas do produto.
    O financiamento do projecto será asumido pela Fundación Juana de Vega.

    Tui Um dos Munípios na Galiza Mais Fortes Comercialmente

    El área comercial de Vigo atrae a más un millón de personas. Lalín, Sarria y Tui son los municipios con más metros de establecimientos per cápita
    El municipio de Vigo encabeza la mayor área comercial de Galicia, la única que abarca a más de un millón de personas (1.114.942 potenciales clientes). A Coruña es el segundo gran polo de atracción comercial de la comunidad, con un ámbito de acción que abarca 925.812 habitantes.
    La posición de liderazgo de Vigo se explica, fundamentalmente, por la interacción con el norte de Portugal. Así lo apunta el Atlas Socioeconómico de Galicia 2008 , al sumar un total de once ayuntamientos lusos que gravitan directamente sobre la cabecera comercial de Vigo. Se trata de Arcos de Valdevez, Braga, Caminha, Melgaço, Monçao, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo y Vila Nova de Cerveira. En total, suman más de 414.000 clientes del país vecino, algunos situados hasta a cien kilómetros de distancia de los establecimientos vigueses.
    El polo comercial de A Coruña cuenta con 244.338 potenciales clientes en el área de cabecera, a los que se suman 681.424 del norte de la comunidad.
    Lugo figura como la provincia con más densidad comercial, con 2.213 metros cuadrados de establecimientos por cada mil habitantes. Sarria y Monforte son de hecho dos de las cuatro localidades más saturadas comercialmente, ránking en el que Lalín es la primera y Tui la tercera. Nigrán y Tomiño están en el extremo contrario.
    In La Voz de Galicia

    Apresentação de Curta Metragem em Valença “Por um Punhado de Pelos”

    A Companhia de Teatro Comédias do Minho apresenta a curta metragem “Por um Punhado de Pelos” na Biblioteca Municipal de Valença, sábado, 6 de Dezembro, às 21h30.

    O filme resulta de um atelier promovido pela companhia de teatro, junto de um grupo de alunos do Agrupamento de Escolas “Muralhas do Minho” de Valença, que decorreu ao longo dos últimos meses, na Biblioteca Municipal. A produção e interpretação do filme está a cargo dos alunos Carlos Souto, Jessica Gonçalves, Ruben Silva e Susana Amorim.Por um dia este grupo de jovens valencianos sao actores, argumentiastas e produtores.

    A curta-metragem foi orientada por Tánia Gonçalves Pereira, técnica do Projecto Pedagógico das Comédias do Minho.

    O atelier desenvolvido em Valença pretendeu promover um programa de auto-regulação da aprendizagem, apresentando-se como uma forma de enriquecimento das actividades curriculares destes jovens alunos. Entre os objectivos do atelier encontrava-se o aproximar os jovens alunos ao teatro, ao cinema e a muitas outras formas de expressão artística. O objectivo foi criar oportunidades de aprendizagem e de lazer, que potenciem o desenvolvimento de competências cognitivas, criticas e criativas, criticas e sociais ao longo da vida.

    quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

    Concerto dos Copycat em Tui

    O grupo valenciano Copycat vai dar um espectáculo no Café Central, em Tui, sexta-feira, 5 de Dezembro, a partir das 22h30.
    Trata-se de um concerto acústico, da jovem e promissora banda valenciana, que brinda a noite tudense num espaço emblemático da cidade o Central, mesmo junto ao Amadeus.
    Aparece e e traz um amigo também!

    Vendas em Queda e Fábricas Paradas

    A crise está instalada no sector automóvel, com a ANECRA a prever quedas acentuadas nas vendas e quatro fábricas de componentes do norte do país a suspenderem a produção.
    As vendas de automóveis devem cair 3% este ano e 10% em 2009. As contas foram divulgadas hoje pela Associação Nacional das Empresas de Comércio e Reparação Automóvel (ANECRA).
    Perante o abrandamento do mercado automóvel, as quatro maiores fábricas de componentes para o sector sediadas em Valença e Vila Nova de Cerveira vão parar a produção ainda este mês.
    As quatro unidades empregam cerca de mil trabalhadores e esta paragem pretende evitar despedimentos numa altura em que faltam encomendas, explica Branco Viana, da União de Sindicatos de Viana.
    In Rádio Renascença

    Centro de Dia de Valença

    A Associação Social e Recreativa dos Aposentados e Reformados do Concelho de Valença é uma instituição de solidariedade social de interesse público, fundada em 1998, e que conta actualmente com 208 sócios. Está neste momento a promover um peditório, junto da comunidade valenciana, no sentido de conseguir adquirir material de refeitório e equipamentos de cozinha, para o seu novo centro de dia e convívio, que se encontra actualmente em construção no Edifício do Centro de Camionagem de Valença (antiga biblioteca municipal).
    A instituição propõe-se criar nesse novo espaço um centro de convívio e centro de dia, promover o apoio ao domicílio, ficando em melhores condições de espaço físico e de funcionalidade, para melhor defender os interesses económicos e sociais, obter condições favoráveis a uma integração na sociedade, proteger a velhice e invalidez, colmatar as situações de falta ou de diminuição dos meios de subsistência e de capacidade para o trabalho dos idosos do concelho. A cedência deste espaço resultou de uma permuta de terreno pertença da Associação com a Câmara Municipal de Valença, tendo já sido lavrada a escritura pública.
    O espaço do novo centro tem um total de seiscentos metros quadrados, divido em vários espaços, onde funcionarão várias zonas de convívio, ginásio, gabinete de apoio à saúde, cozinha, refeitório e zona administrativa. O projecto foi aprovado pela Segurança Social e apoiado no âmbito do Programa Pares, e conta com o apoio da Câmara Municipal de Valença e da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.
    In Notícias de Valença

    Correios - São Pedro da Torre

    A delegação de Viana do Castelo do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações pretende avançar com processos crime contra os CTT por "assédio moral".
    Em causa está, segundo o sindicato, a exoneração de chefias em estações de correios de Darque e Vila Nova de Anha (Viana do Castelo), Ponte da Barca, Paredes de Coura, S. Pedro da Torre (Valença) e S. Gregório (Melgaço), por não terem aderido ao novo Acordo de Empresa (AE). (...)
    in Jornal de Notícias

    quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

    Centro de Saúde de Valença - Serviços e Horários

    Consultas específicas Diabetes
    Horário: Segunda-Feira 08:00 - 20:00 Quarta-Feira 08:00 - 20:00 Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    Obesidade
    Horário: Terça-Feira 09:00 - 13:00 Terça-Feira 14:00 - 17:00
    Hipertensão (HTA)
    Horário: Segunda-Feira 08:00 - 20:00 Quarta-Feira 08:00 - 20:00 Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    Atendimento de jovens e adolescentes
    Horário: Segunda-Feira 14:00 - 16:00
    Planeamento Familiar
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    Saúde Materna
    Horário: Quinta-Feira 08:00 - 20:00
    Medicina Geral e Familiar
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    Saúde Pública
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 09:00 - 12:30 e 14:00 - 17:30
    Meios de diagnósticos Imagiologia (Raio-X convencional)
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 09:00 - 21:00
    Audiogramas
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    ECG
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Promoção da saúde Vacinação Crianças
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Vacinação Adultos
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Avaliação da visão
    Horário: Terça-Feira 08:00 - 20:00
    Saúde oral
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 09:00 - 16:00
    Avaliação da audição
    Horário: Terça-Feira 08:00 - 20:00
    Tratamentos/Outras actividades Pensos
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Injectáveis
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Algaliações
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Aerossóis
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Aspiração de secreções
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Tamponamento nasal
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Remoção de pontos
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 08:00 - 20:00
    Imobilização com talas
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Domicílios de enfermagem
    Horário: Segunda-Feira a Sexta-Feira 09:00 - 17:00
    Avaliação da Tensão Arterial
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Avaliação de Glicémia Capilar
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00
    Distribuição de metadona
    Horário: Segunda a Sexta 09 - 16 Sábado 14 - 18 Domingo e Feriados 14:00 - 18:00
    Internamento – Horário de visitas Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Convalescença
    Horário: Segunda-Feira a Domingo 11:00 - 19:00
    Serviço de Atendimento Permanente Telefone 251800031
    De Segunda-Feira a Domingo 00:00 - 00:00

    O negocio segue vivo na raia

    Gasolineiras, distribuidores de butano, administraccións de loterías e selado de quinielas son máquinas de facer cartos, se están a carón da fronteira con Portugal

    A diferenza de prezo nos produtos enerxéticos, preto de vinte e cinco céntimos máis barato na Galiza en litro de gasolina, atrae os conductores de localidades arraianas e dispara a facturación destes negocios na fronteira. Os establecementos de selado de Tui, Lobios ou Feces, presentan facturacións desproporcionadas en comparación co número de habitantes. Se a raia foi negocio noutros tempos grazas o contrabando, hoxe as diferenzas de prezo entre as dúas bandas son causa de negocio para uns e ruína para outros, segundo estén ubicados.
    A enerxía, unha mina.
    O constraste resulta palpábel, gasolineiras cheas con ringleiras de vehiculos deste lado da raia e negocios totalmente baleiros un kilometro máis alá, en Portugal.
    A diferenza de prezo na gasolina provoca que estacións de servicio galegas teñan que contratar traballadores e ter, coma é o caso de Tui, cinco por turno, para atender a forte demanda. En Feces, no concello de Verín, os domingos á tarde a avalancha é tal que a garda civil de tráfico ten que regular a circulación entre os portugueses que voltan a Chaves. Aínda que a facturación é confidencial, fontes do sector sitúan estas estacións de servizo como punteiras en Galiza.
    A venda de bombonas de butano tamén se disparou. En Portugal o prezo por unidade pasa dos vinte euros, sete máis do que custa aquí. Un vendedor de Tui recoñece que hai gasolineiras que as fins de semana superan o cento de garrafas de venda. A picaresca vai máis alá. Comerciantes portugueses compran o butano en distribuidores galegos, realizando posteriormente a venda porta a porta, catro ou cinco euros máis barato, que os vinte que custa a bombona en Portugal. Aínda que se produciron varios intentos de rematar con este negocio ilegal por parte das autoridades lusas, o impetu posto non foi suficinte nin constante.
    Selado de lotaría
    Tamén son punteiros, en canto a facturación, os negocios de selado na raia. Feces é o lugar máis pequeno de Galiza con administración de loterías, concedida hai dous anos pola altísima facturación. En Lobios, dúas máquinas de selado e premios constantes mostran a elevada facturación. Tui é máis do mesmo, iso sí con tres máquinas e dúas persoas traballando simultaneamente. A razón deste masivo xogo ao outro lado da raia, vén dada non so polos importantes premios das lotarías españolas, senón polos gravames do fisco luso. En Portugal, o premiado debe abonarlle, como mínimo, un vinte e cinco por cento o estado, mentras que a facenda española éxime o premio na declaración dos beneficios. Isto é debido á que a lotaría española recauda máis do que reparte en premios, pagando xa por anticipado ao Estado.
    Hai doce anos, antes de implantar Loterías o sistema actual de selado, existían troqueladoras en Portugal de administración de loterías galegas. Aínda agora hai comerciantes en Portugal, que chegan os postos fronteirizos de selado con maletíns cargados de boletos de lotería, aos que lle gañan unha comisión, xa sexa do loteiro galego ou do comprador portugués.
    Ruína para os portugueses
    En contrapartida ao que sucede en Galiza, a diferenza de prezos no sector enerxético afoga gasolineiras e establecementos de venda de bombonas de butano en Portugal. Son negocios sen clientes, empresarios enfadados que conxugan a crítica ao propio estado portugués coa que califican como falla de patriotismo dos seus concidadáns, que pasan de largo diante do seu negocio para buscar combustíbel ao outro lado da raia. Na Galp de Valença, agardan tempos mellores e lembran, como aviso a navegantes, cando hai dez anos tiñan ringleiras de condutores galegos agardando para encher os depósitos de gasoleo, a prezos moi inferiores.
    En Melgaço, a única bomba de gasolina existente no centro da localidade pechou. O seu dono Antonio Lima, recoñece que dada a situación actual de prezos non pensou en instalar a gasolineira noutro lugar. “É un investimento ao que nunca lle sacaría rendimento, eu mesmo vou botar combustíbel á Galiza”. Lima si conserva, en cambio, a distribución de butano, malia que con restriccións: agora o seu almacén cínguese a un portal de non máis de dez metros cadrados. A nave que antes mantiña chea de botellas de butano arrendoulla a un comercio chinés. Antonio Lima asegura que non dubidou moito cando lle presentaron a operación: “dous anos atrás vendía á semana duascentas garrafas, agora igual sete ou oito, o que ten un apuro, por iso cando viñeron os chineses nono dubidei”. Con amargor ve coma distribuidores ilegais portugueses levan o butano galego porta a porta. “As autoridades non os persiguen por que ás grandes empresas dalle igual que o que vende sexa portugués ou galego”.
    Para comer... Portugal!
    Restaurantes situados a carón da raia en Portugal enriquecense grazas a presenza maioritaria do cliente galego. No Castro Leboreiro, lugar de non máis de cincuenta veciños, os cinco existentes atraen a arraianos co reclamo do bacallao e o leitão. O custe medio dun xantar non supera os quince ou vinte euros.
    No Melgaco, en Valença ou Vilanova de Cerveira, a Adega do Sosego, o Stop ou o Escondidinho teñen horarios, servizo e incluso parte das bebidas aclimatados aos costumes galegos. No restaurante Stop, lugar visitado maioritariamente por galegos os días de feira, o camareiro Manuel recoñece que “máis do setenta por cento dos clientes veñen do outro lado da raia, a comer bacallao e arroz de marisco”.
    Todos estes establecementos seguen tendo a abundacia como principal reclamo, xunguido cada vez máis ás melloras no servizo, comodidade dos propios establecementos e prezos sensibelmente máis baixos aos de Galiza.
    Días feirados como o doce de outubro ou o dezasete de maio, comer en toda a raia é cousa de pacientes. No restaurante Ze María de Valença, teñenlle servido o xantar á invasión de galegos até ás seis da tarde. O sector da hostelaría en Portugal non disparou os prezos coa entrada do euro, hoxe un café custa de media cincuenta céntimos, mentrás que unha cervexa como moito pode rondar os noventa, prezos que están lonxe do forte incremento da hostelería galega dos últimos cinco anos.
    Feiras para algo máis que toallas
    Se os negocios de hostelaría da raia nútrense maioritariamente de galegos, a incidencia en mercados coma a Fortaleza é aínda maior. Malia que quedan establecementos que seguen vendendo toallas ao peso, os tempos mudaron é hoxe o comprador galego busca nos máis de douscentos comercios roupa deportiva ou de marca a prezos sensibelmente inferiores, malia que coa dúbida da procedencia ilegal de moitas das prendas.
    Outros negocios compiten non por prezo, senón por calidade e innovación, especialmente os relacionados coa moda do fogar. A Casa Azul, con tres establecementos en Valença, recoñece que nos últimos anos ten mudado a fisionomía de centos de fogares galegos, apostando pola modernidade, cor e non tanto polo prezo.
    Os sábados Vilanova de Cerveira, os venres Melgaço ou os mércores Valença son citas para os galegos en busca de gangas. Esta última localidade conta cunha historia de centos de anos as súas costas. O mérito de Valença está tamén nos servizos. Un cómodo aparcadoiro e un sinxelo acceso dende a autoestrada fan que os propios vendedores ambulantes recoñezan que o comprador galego mantena con vida: “senón fose polos galegos, non merecía a penar vir até aquí, iso que se lle está notando a crise”, recoñece un vendedor de bricolaxe agrícola de Aveiro.
    Anos atrás, coas fronteiras pechas, so se abrían de maneira puntual para as feiras ao outro lado da ría, por exemplo a dos Santos en Cerdal ou Chaves ou a festa da Madalena na Baixa Limia.
    in A Nosa Terra

    CONGRESO ÁLVAREZ BLÁZQUEZ EM TUI

    Programa do Congreso:
    Lugar: Sala Felix Rodríguez (Edificio Área Panorámica – Rúa Colñon, 2) agás os actos de inauguración e clausura no Teatro Municipal.

    11 DE DECEMBRO, XOVES
    9:00 a 9:30 h Recepción e reparto de documentación
    9:30 a 10:00 h Inauguración
    10:00 a 10:45 h Conferencia inaugural. Xosé L. Méndez Ferrín: “A literatura galega interpretada por Xosé M.ª Álvarez Blázquez”
    10:45 a 12:00 h: Comunicacións. Alfonso Álvarez Cáccamo, Alfonso Álvarez Gándara e Emilio Álvarez Rei: “Achega da familia Álvarez á construción do país”
    12:00 a 12:30 h Descanso
    12:30 a 14:00 h Visita guiada á Catedral de Tui
    16:30 a 17:00 h Relatorio. Eduardo Méndez Quintas: “Reflexións en voz alta sobre o labor arqueolóxico de Xosé M.ª Álvarez Blázquez”
    17:00 a 18:15 h Comunicacións. Manuel Bragado e Víctor Freixanes: “Álvarez Blázquez, editor”
    18:15 a 19:30 h Debate conxunto


    12 DE DECEMBRO, VENRES

    10:00 a 10:30 h Relatorio. Xosé R. Pena: “Xosé M.ª Álvarez Blázquez, canonizador
    e investigador da nosa literatura”
    10:30 a 11:00 h Relatorio. X. R. Barreiro: “A obra histórica de Álvarez Blázquez”
    11:00 a 11:30 h Descanso
    11:30 a 12:00 h Relatorio. Rafael Sánchez Bargiela: “Xosé M.ª Álvarez Blázquez e a súa familia: un corazón aberto na vella cidade tudense”
    12:00 a 13:00 h Mesa redonda. “O coleccionismo”; Moderador: Xosé L. Méndez Ferrín. Participan: Carlos Pérez -Fonterosa Antón, José Manuel González Troncoso e Ernesto Iglesias Almeida
    13:00 a 14:00 h Roteiro. Xosé M.ª Álvarez Blázquez
    16:30 a 17:00 h Relatorio. Manuel Forcadela: “A narrativa galega de Xosé M.ª Álvarez Blázquez”
    17:00 a 18:15 h Comunicacións. Carlos García Martínez e Fernando Acuña Castroviejo: “Xosé M.ª Álvarez Blázquez e a arqueoloxía da resistencia”
    18:15 a 19:15 h Debate conxunto

    13 DE DECEMBRO, SÁBADO
    10:00 a 10:30 h Relatorio. Xosé M.ª Álvarez Cáccamo: “Xosé M.ª Álvarez Blázquez: a paixón das orixes”
    10:30 a 11:30 h Comunicacións. Ana Acuña, Ramón Nicolás e Carlos Bernárdez “Xosé M.ª Álvarez Blázquez, unha voz propia e honrada”
    11:00 a 12:00 h Descanso
    12:00 a 13:00 h Debate conxunto
    13:00 a 13:45 h Conferencia de clausura. Darío Xohán Cabana: “Xosé M.ª Álvarez Blázquez, editor revolucionario”
    13:45 h Clausura

    Biblioteca de Valença tem meio milhar de utentes galegos

    Um em cada quatro dos que requisitam livros é espanhol, daí a aposta em publicações galegas

    A Biblioteca Municipal de Valença é cada vez mais procurada por espanhóis, nomeadamente galegos. Mas os valencianos também podem requisitar livros em Tui, graças a uma parceria entre as duas autarquias.
    A Biblioteca Municipal de Valença tem, actualmente, meio milhar de utentes galegos inscritos, oriundos na sua esmagadora maioria de Tui e localidades vizinhas mais próximas da fronteira. Num universo de 2184 de registos de pessoas que utilizam os serviços da biblioteca e requisitam livros a título de empréstimo, 472 são residentes na Galiza, quase 25 %.
    A crescente procura dos galegos por aquele espaço, a que se associa também a deslocação do Bibliomóvel de Valença (serviço de biblioteca itinerante destinado principalmente a crianças e jovens) uma vez por mês ao outro lado da fronteira, deu origem a uma parceria com o Ayuntamiento de Tui, com o objectivo de os portugueses poderem também usufruir livremente da biblioteca pública daquela localidade galega.
    "Este intercâmbio vem reforçar a afirmação e o conhecimento da literatura portuguesa na Galiza, bem como proporciona aos valencianos um contacto, mais próximo, com a vasta produção literária da Galiza", considera o presidente da Câmara Municipal de Valença, José Luís Serra, cuja posição encontra eco nos seus parceiros de Tui.
    O Conselheiro da Cultura Tudense, Moisés Rodríguez Pérez, entende que "esta medida sublinha o novo carácter empreendedor da biblioteca tudense que tenta abrir novos espaços de promoção da leitura e de aproximação às diversas sensibilidades culturais que existem na nossa cidade", disse ao JN.
    Fruto da dinâmica que se vem cimentando entre as referidas duas unidades públicas portuguesa e galega, e para dar resposta à procura crescente dos galegos pelos seus serviços, a Biblioteca Municipal de Valença vem somando ao seu espólio publicações em galego.
    Segundo dados a que o Jornal de Notícias teve acesso, a Biblioteca de Valença tem, actualmente, disponíveis para consulta e requisição cerca de 29 mil monografias, das quais 270 são galegas.
    Aos seus serviços acorrem em média 83 pessoas por dia e dali saem para empréstimo cerca 520 publicações por mês, sendo que uma boa parte delas é requisitada por interessados proveniente da Galiza.
    O serviço de Bibliomóvel é prestado oito vezes por mês a escolas básicas e jardins de infância do concelho, e uma delas às escolas de Tui.
    In Jornal de Notícias

    Comissaria Mista Hispano-Lusa de Tui

    La comisaría mixta hispano-lusa de Tui cambia de denominación y remodela sus instalaciones. El Centro de Cooperación Policial y Aduanera (CCPA) realizará las funciones de enlace entre servicios afectados de la zona fronteriza
    La denominada hasta ahora Comisaría Común (o Mixta) Hispano Lusa de Tui pasará a denominarse Centro de Cooperación Policial y Aduanera (CCPA), tal y como estaba previsto en el Acuerdo de Schengen y en su Convenio de Aplicación en España y Portugal.
    Este acuerdo, que se materializó en el suscrito en Évora el 19 de noviembre de 2005, entró en vigor el 27 de enero de 2008 y es a partir de ahora cuando se hace efectivo.
    Las instalaciones situadas en el edificio de la antigua Aduana, a escasos metros del antiguo puente internacional entre Tui y Valença do Minho, se están acondicionando a tal fin y dispondrán de una base de datos conjunta para el uso del personal policial español y portugués.
    Misiones
    El CCPA tendrá como una de sus misiones la de servir de enlace entre los servicios afectados de la zona fronteriza de los Estados español y portugués, produciéndose un intercambio de información de relevancia para ambos países en diversas materias.
    La parte española del CCPA es un servicio bajo la autoridad del Secretario de Estado de Seguridad, quien aprobará a propuesta de la Dirección General de la Policía y de la Guardia Civil la dotación de personal, en correspondencia con la dotación de la parte portuguesa.
    El personal del CCPA se encargará de la recogida, análisis, intercambio y difusión de toda información y datos útiles para la cooperación policial y aduanera., según se recoge en los acuerdos por los que se constituye este organismo.
    Delincuencia e inmigración
    Sus tareas se referirán especialmente a la criminalidad transfronteriza. Será de su competencia los robos con violencia, atracos y estafas, el robo de vehículos y de mercancías; los tráficos irregulares; la lucha contra inmigración irregular y las infracciones vinculadas con redes de inmigración clandestina, falsificaciones y alteraciones de documentos de identidad. También aboradrá hechos referentes a la seguridad y al orden público; movimientos sociales, manifestaciones deportivas o culturales, graves accidentes de circulación transfronteriza, entre otros cometidos.
    In Faro de Vigo

    terça-feira, 2 de dezembro de 2008

    Portugueses Recebidos em Tui com "Boas Festas"

    Em dia feriado portugueses rumaram a Tui e Valença recebeu (poucos) espanhóis
    Em dia que se assinalava o fim do regime espanhol que governou Portugal, os portugueses fizeram-se à estrada na direcção contrária, a Espanha, para as compras de Natal. No gigantesco Outlet de Tui, a um quilómetro da fronteira de Valença a enchente lusa ontem foi tal que, pela primeira vez em dia de semana, abriu portas o segundo parque de estacionamento. Só ontem, os portugueses representaram um anormal movimento de 85% da clientela total e eram recebidos, logo à entrada, por uma mensagem, em luzes natalícias, simples mas clara: "Boas Festas".

    "Estavam todos à espera de algo com Navidad [Natal, castelhano], ou algo do género. Mas decidimos colocar uma mensagem que seja comum aos dois países, até porque o cliente português já representa 47% de todo o nosso movimento", explicou ao DN Pedro Ribeiro, o luso que dirige o OutleTui.

    Ao todo são 64 lojas de desconto, sobretudo de roupa, que, na vizinhança de Valença, empregam mais de 400 trabalhadores, dos quais 30% são portugueses. Desde a abertura, há três meses, registou cerca de 800 mil visitas. "Só do público português estamos a falar de mais 7% em relação à perspectiva inicial", acrescentou. Garante que o sucesso do espaço é o facto de aliar as marcas e respectivas colecções, algumas que não estão à venda em Portugal, aos preços competitivos. "Começamos agora a campanha que vai de 60 a 70% de desconto. No mínimo, descontos de 60%, quase na maioria do centro, o que é muito bom", sublinhou Pedro Ribeiro, dando o exemplo: "Um sobretudo da Hugo Boss que custa mil euros em Portugal, está à venda aqui por 200 euros".

    Como o DN constatou no local, em dia "normal" em Espanha, o público português enchia por completa o espaço galego. De sacos cheios, casais portugueses avolumavam-se, alguns nas primeiras compras de Natal. "Vim dar um passeio e aproveitei para fazer as compras de Natal, em alguns casos compensa. Com 200 euros consigo comprar mais do que em Portugal", confessou Lurdes Martins, que viajou desde Vieira do Minho. Já Aníbal Freitas, do Porto, aproveitou o feriado para conhecer o espaço. "Estou cá de férias, compensa vir cá abastecer combustível. O resto ainda estou a ver".

    Perante letras garrafais que espelham as enormes percentagens de desconto a cada loja, os portugueses são seduzidos por produtos, alguns a mais de metade do preço. "Nota-se a diferença de preços, é mais rentável fazer compras aqui. Até já estou a fazer mais compras do que contava, fui surpreendida pelos preços", confessa Andreia Ribeiro, de Vila Nova de Famalicão. Alberto Castro, de Vila Nova de Cerveira, está a 20 quilómetros do outlet e é cliente habitual. "Venho algumas vezes. Agora estou nas compras de Natal. Aqui há mais escolha e os preços não são nada maus", conta. Também do Porto, António Santos aproveita o início do mês e o dia feriado para fazer algumas compras de Natal. "É mais barato aqui. Estou a contar com mil euros para as prendas de Natal e aqui consigo comprar mais, nuns sapatos poupo 30 euros".
    In Diário de Notíciast

    sexta-feira, 28 de novembro de 2008

    Valença Investe 20 Milhões de Euros em 2009

    A Assembleia Municipal de Valença aprovou, hoje, 28 de Novembro, o P.P.I.- Plano Plurianual de Investimento de Valença no valor de cerca de 20 milhões de euros, para o ano de 2009.
    Para o Presidente da Câmara, Dr. José Luís Serra, este P.P.I. pretende “promover a competitividade económica, a coesão social e o crescimento sustentável de Valença através de um conjunto de intervenções, transversais a todo o concelho e que pretendem dar resposta às necessidades mais prementes do município”. Para o autarca as principais verbas do P.P.I. centram-se em investimentos com impacto estruturante e capacidade dinamizadora do concelho.
    Das grandes opções do plano, inscritas neste P.P.I., destaca-se pelo volume de investimento e, também, pelo seu impacto social a área da educação com obras como a da construção dos Centros Escolares das Antas, em Valença, de Friestas, de Passos, em Cerdal e do Jardim de Infância de Bongim, em Cerdal.
    O reforço das redes de saneamento básico, com empreitadas nas freguesias de Friestas, Verdoejo, Ganfei e Cerdal, bem como a conclusão da rede de Gandra e a reformulação das redes de São Pedro da Torre, Arão e Cristelo Côvo recebem, também, uma fatia significativa do orçamento. Intervenções que permitirão, em breve, ter um eixo de cobertura do saneamento básico de norte a sul do concelho cobrindo os principais núcleos populacionais.
    A aposta no turismo e a valorização do património continua a ser uma fas grandes linhas de força de Valença com a terceira fase da requalificação do Centro Histórico e a continuação das intervenções nas avenidas principais da área central de Valença. Intervenções que pretendem preservar / valorizar o património e dar uma imagem mais funcional e atractiva de Valença dinamizadora da actividade turística e comercial.

    Livros Passam a Fronteira

    Bibliotecas Valença e Tui fazem Intercâmbio Fundos Bibliográficos
    A Câmara Municipal de Valença e o Ayuntamiento de Tui (Galiza) estão a desenvolver uma parceria de dinamização das respectivas bibliotecas municipais que implica o intercâmbio de fundos bibliográficos.

    Com este intercâmbio a Biblioteca Municipal de Tui passa a dispor, a título de empréstimo, de lotes de livros sobre literatura portuguesa e a Biblioteca de Valença de literatura galega e castelhana.
    Para o Presidente da Câmara, Dr. José Luís Serra “este intercâmbio vem reforçar a afirmação e o conhecimento da literatura portuguesa na Galiza, bem como proporciona aos valencianos um contacto, mais próximo, com a vasta produção literária da Galiza”.
    Para o Conselheiro da Cultura Tudense, Moisés Rodríguez Pérez, “esta medida sublinha o novo carácter empreendedor da biblioteca tudense que tenta abrir novos espaços de promoção da leitura e de aproximação às diversas sensibilidades culturais que existem na nossa cidade”.
    Este intercâmbio, entre as duas bibliotecas municipais, pretende dar resposta a um crescente interesse do público valenciano pela literatura galega e do tudense pela literatura portuguesa.
    Os livros disponibilizados por este intercâmbio podem ser consultados nas duas bibliotecas como podem ser objecto de empréstimo domiciliário.
    É intenção do Ayuntamiento de Tui e da Câmara Municipal de Valença aprofundar este intercâmbio entre as duas bibliotecas e leva-lo até às mais diversas actividades culturais.

    quinta-feira, 27 de novembro de 2008

    Homenagem ao Major Pereira de Castro

    O Rotary Clube de Valença promove hoje, quinta-feira, 26 de Novembro, uma homenagem ao Major Pereira de Castro, uma das mais destacadas figuras valencianas das últimas décadas, numa unidade hoteleira local.
    Primeiro como elemento da Guarda Nacional Republicana, em Valença, depois em Viana do Castelo, até ao posto de Major, foi granjeando as maiores distinções, no exercicio da sua actividade profissional.
    Como dirigente associativo destacou-se na delegação da Liga dos Combatentes e na Assembleia Valenciana.
    O empenho público levou-o à Presidência da Câmara, onde se notabilizou pela dinâmica que proporcionou ao concelho. Pereira de Castro marcou uma nova éra para o concelho afirmando Valença pela positiva como uma terra, sobretudo, com grande dinâmica cultural e turística. Um trabalho dedicado que reposicionou Valença afirmando-a, não só na sub-região, mas, em todo o Noroeste Peninsular.
    Um Valenciano dos quatro costados, apaixonado e bairrista pela alma de Valença. Um entusiasmo que levam este homem, de vasta cultura, a palmilhar, há já muitos anos, arquivos, publicações, monumentos e a recolher tudo quanto são depoimentos sobre Valença.
    O dom da escrita começou cedo. Muito jovem lançou-se na aventura de publicar os primeiros trabalhos no Diário do Minho, em Braga e desde ai tem sido um proficuo produtor cultural.
    A história de Valença cativou-o de tal forma que ouvir os seus relatos é reviver, num quadro vivo, esses pequenos e grandes momentos da história deste concelho.
    Os seus trabalhos de investigação são autenticos tratados, cuidados e muito bem fundamentados, apreciados pelo público em geral, mas, também, pelos demais historiadores, muitas vezes citados e até referenciados como bibliografia de apoio em cursos de várias universidades.
    Parabéns Major Pereira de Castro e que Valença continue, por muitos anos, a poder contar com as suas publicações, entusiasmo e luta pela identidade valenciana.
    Notas Biográficas
    Alberto Pereira de Castro nasceu em Melgaço em 16 de Agosto de 1940. É Major da Guarda Nacional Republicana, na situação de Reforma. Exerceu funções de Comando em Valença (1966-1986) e em Viana do Castelo (1986-1992). Foi Presidente da Câmara Municipal de Valença no mandato de 1994/98.
    Da sua vasta actividade literária destaca-se: "A Praça-Forte de Valença do Minho" (já na terceira edição), "Valença na Guerra da Restauração", "Valença do Minho na Revolução dos Marechais", “As Gerações Valencianas”, “A Irmandade de Nª Srª do Carmo da Praça de Valença”, etc.

    Rodman Atravessa Grandes Dificuldades

    Rodman Polyships plantea un ERE para su plantilla ante la falta de actividad
    El astillero vigués, ante la caída de pedidos, se vió obligado desviar a Meira la producción de su planta en Valença (Portugal) y no renovó el contrato a una treintena de eventuales

    La crisis ya no parece distinguir sectores en la provincia de Pontevedra. Ahora le toca el turno a la construcción de barcos en poliéster reforzado y, concretamente, a uno de los astilleros más importantes del país, la factoría de Rodman Polyships en Meira (Moaña) que cuenta con una plantilla de 338 trabajadores y que plantea la necesidad de acometer un expediente de regulación temporal de empleo (ERE) por falta de actividad. (...)
    Antes de llegar a esta situación, la dirección de la empresa ya había acometido otro tipo de medidas progresivas como fue el traslado a Meira de la producción de embarcaciones de pesca y paseo que venía manteniendo en la planta del Grupo en Valença (Portugal), así como cierto tipo de trabajos que se habían externalizado. La empresa también no renovó el contrato a una treintena de trabajadores eventuales.(...)
    Rodman es el primer grupo empresarial español dedicado a la construcción de embarcaciones de poliéster reforzado con fibra de vidrio, especializado en la fabricación de buques de pesca, náutica de recreo, salvamento y patrulleras.
    In Faro de Vigo

    Temporão Monte Lidera PSD Valença

    A lista liderada por José Temporão Monte ganhou, na passada sexta-feira, as eleições para a Comissão Política Concelhia de Valença do PSD, com cerca de 70% dos votos. Numa das maiores afluências dos últimos anos, segundo aquela estrutura partidária, derrotada viria a ser a lista liderada por Laurinda Pinto Neves. Jorge Mendes presidirá à Mesa da Assembleia.
    In Jornal de Notícias

    terça-feira, 25 de novembro de 2008

    CONGRESO ÁLVAREZ BLÁZQUEZ. TUI

    A Real Academia Galega organiza o CONGRESO ÁLVAREZ BLÁZQUEZ, em Tui, entre 11 e 13 de Dezembro
    Lugar: Teatro Municipal (Edificio área Panorámica)
    Sala: Félix Rodríguez
    Rúa Colón, nº 2
    A inscrición formalizarase enviando un correo electrónico ó enderezo secretaria@realacademiagalega.org en que se fará constar nome, apelidos, DNI, enderezo, teléfono, correo electrónico e modo de inscrición.

    Serra receoso pelo futuro das empresas instaladas no concelho

    Não só como autarca, mas também como economista, José Luís Serra teme pelas consequência que a crise financeira internacional possa ter, no próximo ano, nas empresas instaladas na região. Há dias, a redução drástica de trabalhadores na Rodman, apanhou todos de surpresa. O autarca diz esperar que esta seja uma situação transitória e que não se venha a estender a outras fábricas instaladas em Valença, principalmente aquelas que estão directa ou indirectamente ligadas ao sector automóvel.

    José Luís Serra teme pelas consequências que a crise económica internacional possa trazer para o concelho de Valença. No entanto sublinha que, nesta altura, estão em construção duas novas fábricas no concelho, e que há uma terceira em vias de instalação. São três investimentos vindos de Espanha, mais concretamente do Grupo Antolin, do Centro Xogo, que vai criar em Valença um Centro Logístico, e uma terceira empresa ligada ao sector automóvel.

    segunda-feira, 24 de novembro de 2008

    Regata Internacional de Remo de Valença

    A Associação de Remo de Viana do Castelo vai promover o Trofeu São Martinho – Regata Internacional, em Valença, no próximo domingo, 30 de Novembro, na Pista da Senhora da Cabeça, no Rio Minho, a partir das 15h.
    A prova contará com a participação de 2 centenas de atletas, portugueses, espanhois e arménios, nas categorias de 8 + Absolutos femininos e 4 x Absolutos masculinos, representativos de 14 clubes.
    O grande destaque desta edição é a presença da Selecção Nacional da Arménia que estará na prova de Valença no âmbito do seu estágio em Portugal.
    Merece, também, destaque a presença dos atletas olímpicos portugueses que participaram nos recentes jogos Olímpicos de Pequim. Pedro Fraga e Nuno Mendes, que conquistaram a melhor prestação portuguesa de sempre nos Jogos Olímpicos, serão um incentivo à, também, participação dos jovens atletas da Sociedade Recreativa Segadanense, que após muitos anos de ausência das competições, regressam com renovado entusiasmo.
    As várias provas de regata serão, seguramente, um espectáculo desportivo singular que se disputará durante toda a tarde de domingo numa área do rio Minho sempre visível à assistência a partir da área pedonal da Marginal da Senhora da Cabeça.
    A iniciativa conta, ainda, na organização, com a Sociedade Recreativa Segadanense e o apoio da Câmara Municipal de Valença e da Junta de Freguesia de Cristelo Côvo.
    O rio Minho na sua passagem por Valença, nomeadamente, na zona da Senhora da Cabeça, em Segadães, proporciona uma das melhores pistas da Europa para a prática do remo, com um excelente espelho de água.
    A Câmara Municipal está vivamente empenhada na revitalização dos desportos náuticos no concelho, nomeadamente do remo, neste troço do rio Minho, não só através do apoio à organização de várias provas ao longo do ano, mas, também e, sobretudo, no apoio à revitalização da modalidade na Sociedade Recreativa Segadanense.

    sábado, 22 de novembro de 2008

    Tribunal de Valença recebe 150 Kg de Haxixe

    GNR apreende 150 quilos de haxixe em carro abandonadoA GNR apreendeu cinco fardos de pólen de haxixe, cerca de 156,5 quilos, na sexta-feira, encontrados num carro abandonado na berma da A3, perto de São Julião de Freixo, em Ponte de Lima.
    A droga, que dava para 780 mil doses no mercado do consumo, tinha um valor aproximado de 470 mil euros e terá sido apreendida entre as 22:00 e as 23:00 horas, pelo Núcleo de Investigação de Crimes de Droga da GNR de Viana do Castelo, com a colaboração da Brigada de Trânsito de Ponte de Lima.

    O Renault Trafic, de matrícula portuguesa, tinha um pneu furado e estava referenciada para apreender, tendo sido rebocada para o posto da GNR de Viana do Castelo. A droga será entregue no Tribunal de Valença.
    in Diário Digital

    sexta-feira, 21 de novembro de 2008

    Parque Eólico de Valença Inauguração 26 de Novembro

    O Parque Eólico de Valença será inaugurado será inaugurado no próximo dia 26 de Novembro.
    O parque valenciano é um sub-parque do Parque Eólico do Alto Minho, que tem uma capacidade instalada de 240 megawatts e que implicou um investimento de 361 milhões de euros.
    Segundo a Ventominho trata-se do maior parque eólico construído na Europa, constituído por 120 aerogeradores modelo Enercon, estando prevista uma produção anual de 530 gigawatts/hora.
    O empreendimento é composto por cinco sub-parques, localizados nos concelhos de Paredes de Coura, Monção, Melgaço e Valença, e uma «forte» infra-estrutura eléctrica de ligação à rede eléctrica nacional.
    Conta com uma subestação, com linhas a 60 kilovolts (kV).
    Com este parque, pretende-se evitar a produção de 466 mil toneladas de equivalentes CO2 por ano.
    A construção do parque foi adjudicada à empresa bracarense Domingos da Silva Teixeira (DST)."Parque

    Núcleo Museológico de Valença


    Rua Mouzinho de Albuquerque (Rua Direita) - Praça-Forte

    Entrada gratuita

    Horário:

    Terça a Sexta-feira - 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

    Sábados - 10h00 às 12h00 e das 14h30 às 17h30

    quinta-feira, 20 de novembro de 2008

    Mega-julgamento marcado para 19 de Janeiro

    Já está marcada a data do julgamento de seis indivíduos acusados de vários crimes cometidos no Norte do país, entre os quais a morte do funcionário de uma bomba de gasolina em Valença, a 19 de Agosto do ano passado. O julgamento vai iniciar-se a 19 de Janeiro e prevê um total de 11 sessões. De acordo com fonte a que a Geice teve acesso, o tribunal vai juntar vários processos num único julgamento visto que, para além do crime de homicídio, os indivíduos são ainda acusados de violência e furto qualificado. Todos os casos serão julgados em Valença, onde ocorreu precisamente o caso mais grave envolvendo a morte de um gasolineiro. Homicídio qualificado, homicídio na forma tentada, furto qualificado e dano com violência são os principais crimes imputados ao grupo.
    As autoridades atribuem a este grupo mais de 30 assaltos, que visaram essencialmente postos de abastecimento de combustível e restaurantes de fast-food da cadeia McDonalds na zona do Grande Porto e Vale do Sousa, bem como o roubo de automóveis pelo método de carjacking. No entanto, o crime mais grave imputado a este grupo aconteceu a 19 de Agosto de 2007, em Arão, Valença. Jorge Rocha trabalhava no posto de combustíveis da Repsol há cerca de 3 anos quando foi surpreendido por um grupo de quatro indivíduos, armados e encapuzados. Durante o assalto, que rendeu pouco mais de 1500 euros, aquele funcionário, de 25 anos, foi atingido com dois tiros na cabeça, acabando por sucumbir à gravidade dos ferimentos. As autoridades acreditam ter desmantelado, em Janeiro deste ano, a totalidade deste grupo criminoso, isto depois de terem detido, em França e Espanha, os três últimos suspeitos do crime.
    in Rádio Geice

    Rodman vai avançar com o despedimento colectivo de 90% dos trabalhadores

    O grupo espanhol Rodman Lusitânia, instalado em Valença e tido como líder de mercado na construção de embarcações de recreio, vai avançar com o despedimento colectivo de 90% dos trabalhadores. A empresa notificou, há dias, tanto os 40 trabalhadores a despedir como os sindicatos, avançando agora com a negociação do processo de despedimento colectivo. Uma notícia que apanhou todos de surpresa, tal como avançou à Geice Branco Viana, o coordenador da União de Sindicatos.
    Recorde-se que a multinacional espanhola Rodman instalou em Valença há pouco mais de dois anos uma fábrica tida como das mais avançadas do mundo, fruto de um investimento de 12 milhões de euros. A Rodman, grupo com sede em Vigo, Galiza, previa produzir este ano, a partir do Parque Empresarial de Valença, 160 embarcações, número que deveria duplicar, progressivamente, nos próximos anos, com uma perspectiva de gerar um volume de vendas de 21 milhões de euros e 28 milhões nos anos seguintes. No entanto, e fruto da crise internacional, a empresa vê agora todos os seus planos a saírem “furados”, pelo que vai ser mesmo obrigada a fazer um corte drástico no número de trabalhadores.
    in Rádio Geice

    6 Milhões de Euros Investidos Para Potenciar o Centro Histórico de Valença

    O Presidente da Câmara de Valença, Dr. José Luís Serra, anunciou hoje, que a autarquia já investiu na Praça-Forte cerca de 6 milhões, nos últimos 4 anos. O anúncio foi feito aquando da visita do Secretário de Estado do Turismo ao Centro Histórico de Valença que, hoje, quinta-feira, 20 de Novembro, inaugurou o novo Posto de Turismo, o Núcleo Museológico os renovados Paços do Concelho, bem como as duas fases já concluídas da requalificação do Centro Histórico.
    O Dr. Bernardino Trindade, Secretário de Estado do Turismo, referiu que Valença conseguiu, hoje, cumprir e apresentar equipamentos de elevado valor para a afirmação e promoção turística do concelho. O governante referiu, ainda, que o Presidente da Câmara “teve visão ao apostar em equipamentos potenciadores e dinamizadores do turismo em Valença e que terão seguramente um papel fulcral na afirmação e promoção de Portugal, junto da mais movimentada fronteira terrestre do país”.
    Para o autarca valenciano a infra-estruturação da Praça-Forte, com a requalificação das ruas e dos imóveis mais emblemáticos tem por máximo objectivo qualificar o Centro Histórico apresentando-o como um produto turístico de excelência. O autarca apontou a conclusão das duas últimas fases de requalificação da Praça-Forte, a construção do parque de estacionamento subterrâneo no antigo campo da feira e do Parque de Exposições e Congressos, todos já candidatados a fundos estruturais, como vitais para o fecho do ciclo dos grandes investimentos directos e de apoio ao centro histórico.
    O arquitecto Eduardo Souto Moura, autor do projecto de requalificação do Centro Histórico, referiu que há muita obra executada que não se vê, mas que é de uma importância vital para tornar a Praça-Forte num conjunto moderno e funcional, com todas as condições para receber as pessoas.

    quarta-feira, 19 de novembro de 2008

    Centro Histórico de Valença - Concluída 2ªFase de Requalificação

    A Câmara Municipal deu por concluídos os trabalhos da 2ª fase de Requalificação do Centro Histórico que implicou um investimento de 2 milhões de euros.
    A área intervencionada será visitada pelo Secretário de Estado do Turismo, Dr. Bernardo Trindade, amanhã, quinta-feira, 20 de Novembro, às 16h00, no âmbito da deslocação que o governante faz a Valença.
    A intervenção incidiu nos espaços compreendidos entre as Portas do Meio e o Largo de S. Teotónio/Largo Dr. José Maria, na zona correspondente ao alinhamento do edifício do Palácio de Justiça com o edifício da antiga Caixa Geral de Depósitos.
    As linhas desta segunda fase tiveram por base os conceitos já adoptados na intervenção da Coroada (1ª fase), com redefinição de espaços públicos, pavimentação com unificação e coesão da malha urbana e criação de percursos pedonais no perímetro da muralha, rematados com árvores em todo o seu desenvolvimento.
    A Praça da República, em frente aos Paços do Concelho, foi alvo de uma intervenção de fundo. Um espaço renovado, com árvores, pretende criar um ponto de encontro e de convívio na Fortaleza onde as pessoas e as esplanadas marcam o seu espaço. O Largo José Maria Rodrigues, o Largo dos Inválidos, o Largo 7 de Junho e o Largo do Governo Militar, também, foram alvo de intervenções de fundo de forma a recriar áreas públicas abertas, de encontro e convívio, na fortificação e onde os espaços verdes ganharam espaço.
    Os caminhos de ronda, na parte superior dos baluartes, mereceram, também, uma intervenção com a criação de um caminho em saibro que proporciona a redescoberta dos vários espaços amuralhados e permite vistas privilegiadas para o interior e exterior da fortificação. Quando estiver todo concluído este caminho criará uma via pedonal à volta de toda a Fortaleza, no seu ponto mais elevado.
    A parte menos visível, mas a mais importante da intervenção, decorreu no subsolo com a renovação completa de todas as infra-estruturas subterrâneas com a criação de galerias técnicas para recebem todo o tipo de instalações relacionadas com o abastecimento de água, saneamento básico, telecomunicações, rede eléctrica, tvcabo e gás. Recorde-se que a deficiente drenagem de águas pluviais e as demais obsoletas redes de infra-estruturas subterrâneas são factores de constantes problemas na vida da fortificação com impactos muito negativos no dia a dia das pessoas, das ruas e em vários panos de muralha.
    Avança 3ª fase de Requalificação do Centro Histórico
    A Câmara Municipal espera avançar agora com a 3ª fase de requalificação da Praça-Forte que incidirá sobre a parte mais antiga da fortificação estando, neste momento, em preparação o concurso para a sua execução.