segunda-feira, 28 de junho de 2010

Valença a Pintar Promove Artes na Fortaleza

A Câmara Municipal promove a iniciativa “Valença a Pintar” sábado, 3 de Julho, aberto a toda a população e com a presença de reconhecidos artistas, no âmbito do programa “Valença Cidade Activa”

Durante a manhã, entre as 9h00 e as 12h00, serão desenvolvidos vários ateliers de pintura, para adultos, no Campo de Marte, na Coroada – Praça-Forte, orientados e acompanhados por reconhecidos artistas da região. Os interessados em participar nos ateliers deverão inscrever-se no site do Município www.cm-valenca.pt.
Durante a tarde, a partir das 16h00, o Jardim Municipal acolhe um workshop de pintura, para as crianças dos 3 aos 10 anos, não necessitando de inscrição. Uma tarde divertida, criativa e muita animada, para os mais pequenos, onde terão a oportunidade de viver momentos únicos.
Revelar novos valores para as artes e incentivar o gosto pela expressão artística” são os grandes objectivo0s deste evento, segundo Presidente da Câmara, Dr. Jorge Mendes.
Valença a Pintar é uma iniciativa que pretende cativar os valencianos, turistas e visitantes para as artes tendo por pano de fundo a Praça-Forte. O evento tem como objectivo promover a arte em Valença e angariar meios financeiros para as instituições sociais: P.R.O.A.P.E. - Programa de Ajuda ao Próximo e a A.P.P.A.C.D.M. - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental.

Incierto duelo ibérico

Los pronósticos en ambas orillas del Miño no revelan un favorito claro en el España-Portugal del martes. Será el primer enfrentamiento futbolístico entre España y Portugal sin José Saramago, el Premio Nobel de Literatura desaparecido hace dos semanas que tanto amaba a los dos países. El duelo ibérico, como le gustaba definirlo a este escritor universal, tiene un pronóstico incierto por la igualdad de fuerzas a la que llegan ambas selecciones a la cita del próximo martes en el Mundial de Suráfrica. Y así es como lo perciben los aficionados de ambas orillas del río Miño, antes frontera y ahora nexo de unión entre dos comunidades hermanas.

El fútbol se vive con pasión en ambas orillas del río Miño. Y mucho más estos días, en vísperas de un duelo ibérico de incierto pronóstico. Será la primera vez que España y Portugal se enfrenten en un Mundial. En treinta y una ocasiones se han visto frente a frente ambas selecciones. La última fue en 2004 en Lisboa, con motivo de la Eurocopa. El equipo luso apeó del torneo continental al español gracias a un gol de Nuno Gomes.
Seis años después, las fuerzas parecen estar tan igualadas como entonces. O eso al menos es lo que perciben los aficionados. Los portugueses creen que Os Navegantes –así bautizó a su selección Carlos Queiroz– se encuentran en disposición de alcanzar los cuartos de final en Suráfrica. La Roja ha perdido adeptos en los últimos encuentros. Muchos coinciden en señalar que no es el equipo que obtuvo con todo merecimiento el título europeo en 2008. Les pesan las piernas del cansancio acumulado durante una temporada tan cargada de partidos.
Desde la terraza de una cafetería de Valença, Joaquim Pereira y Jorge Correa analizan el partido del martes en Ciudad del Cabo. Ambos lamentan que el duelo ibérico se produzca a las primeras de cambio. Les gustaría que fuese, al menos, en una semifinal, porque convienen que son dos buenos equipos y que cualquiera puede ganar. "A ver cuál de las dos es mejor", apunta Pereira, "porque el empate no puede ser", remata Correa.
Estos vecinos del sur del Miño esperan contemplar un buen partido, pues se verán las caras una de las mejores defensas ("Portugal no ha recibido un gol todavía", apunta Pereira) y uno de los ataques más peligrosos del torneo surafricano.
En Valença ha aumentado la admiración por David Villa. El ariete asturiano del Barcelona ha desbancado a Fernando Torres en el ranking de venta de camisetas. Así lo atestigua Rui Silva, dependiente de una tienda de deportes, que no duda en señalar a Portugal como clara favorita el martes.
Otra comerciante, la china Cai Xiaohua no tiene duda de que Cristiano Ronaldo, su ídolo, seguirá compitiendo más allá del martes. El delantero del Real Madrid volverá a toparse con la pareja de centrales del Barcelona. Pero no sólo Piqué y Puyol tratarán de amargarle la noche. En el Green Point también tendrá enfrente a Iniesta, con el que se encaró en el Camp Nou hace unos meses.
Como recuerdan en la base de los Bombeiros Voluntarios de Valença, en Ciudad del Cabo también podrán saldar cuentas pendientes Queiroz y Del Bosque. El técnico portugués sustituyó al salmantino en el banquillo del Real Madrid, en 2002. El bombero Luis Ferreira se atreve con un resultado, 1-0, a favor del equipo luso, y señala a Thiago como goleador. El centrocampista nacido en Viana do Castelo es uno de los futbolistas más admirados de la selección de Queiroz.
El responsable de la base, Caraux, tiene dudas sobre el resultado del martes, pero confía en su equipo. Para ello, recuerda lo acontecido en la Eurocopa de 2004: "España también era favorita y ganó Portugal".
Para el brasileño Nunes, al que apodan Kaká, las fuerzas están muy igualadas, aunque desconfía del planteamiento tan defensivo del conjunto luso. "Con Scolari, Portugal jugaba más al ataque".


En la otra orilla del río Miño los pronósticos tampoco son muy nítidos. La igualdad de fuerzas parece convencer a muchos, aunque algunos, como Carmen María García Braga, el duelo le dejará un sabor agridulce. "Tengo el corazón dividido. Si España no gana, que Portugal sea campeona del Mundo", apunta la presidenta de la Federación de Empresarios del Baixo Miño, de padre luso. La ilusión de esta mujer que reside en A Guarda hubiera sido que ambas selecciones "se enfrentasen en la final".
El patrón mayor de la cofradía de pescadores de A Guarda, Francisco Pérez, no duda al desear una victoria española "por tres goles de diferencia, por lo menos". En casa no pensarán lo mismo, pues su esposa es portuguesa. Este pescador presume de tener muchos amigos al otro lado del río. Con ellos, anuncia, "espero vivir un partido con mucha intensidad".
En la misma sintonía se encuentra Eduardo Jorge Méndez, director del gimnasio Di-Son de Tui: "Deseo que gane España, como mínimo, por 4-2". En su negocio están inscritos muchos portugueses, por lo que reconoce que esta eliminatoria del Mundial será especial para él. A pesar de la amistad que le une a sus vecinos del sur, Méndez no oculta sus deseos de que España alcance los cuartos de final.
El ambiente en la frontera galaico-portuguesa va animándose a medida que se acerca la fecha de un duelo que llega con las fuerzas muy niveladas entre dos selecciones con un largo pasado de rivalidad.

in Faro de Vigo

Independentistas Galegos marcam encontro em Valença para apoiarem Portugal contra Espanha

Um movimento independentista galego está a promover uma mobilização especial para o jogo entre Portugal e Espanha de terça-feira e que prevê uma viagem a Valença. Na cidade minhota, as “claques galegas”, como se intitulam, pretendem “torcer pela selecção de Portugal”, enquanto assistem ao jogo nas ruas da Fortaleza de Valença. A iniciativa que ontem foi divulgada pela plataforma “Sei o que nos Fizestes... nos Últimos 525 Anos”.
Este movimento anuncia mesmo, pela Internet, um “chamamento a todo o povo galego” para “se deslocarem à vizinha localidade de Valença” e aí torcer pelas cores lusas. Em tom de brincadeira, e a propósito do encerramento das urgências em Valença, lançam ainda um apelo a que os adeptos galegos que apoiam Portugal “não caiam as provocações da torcida espanholista valenciana”. “Compre ter em conta que em caso de confronto físico os primeiros-socorros haveria que recebê-los em Tui [Galiza]”. Os adeptos são ainda desafiados a assistirem ao jogo, “homens, mulheres e crianças, cada um com a sua estreleira [bandeira que simboliza uma Galiza independente]”. Com cerca de três milhões de habitantes e sendo actualmente um dos principais parceiros comerciais do Norte de Portugal, há anos que vem crescendo o sentimento independentista galego e, noutros casos, de aproximação a Portugal em detrimento do reino de Espanha. Existe ainda um movimento que defende que a tese de que a língua portuguesa e o galego (uma das línguas oficias) nunca se separaram realmente, sendo variantes da mesma, num estatuto idêntico ao português do Brasil, como português da Galiza.
in Rádio Geice

Comerciantes à espera dos peregrinos a Santiago de Compostela

Apesar de serem esperados este ano cerca de 8 milhões de peregrinos em Santiago de Compostela, a União Empresarial do Vale do Minho diz que os comerciantes ainda não sentiram quaisquer efeitos positivos na procura por parte dos visitantes que têm afluído à Galiza. No entanto, Joaquim Covas, o presidente da União Empresarial, espera que o retorno comece a sentir-se já a partir de Junho e durante todo o verão.
Os comerciantes do Vale do Minho estão expectantes em relação ao verão que se avizinha. Depois das quebras acentuadas nas vendas que vêm sentindo de há um ano a esta parte, estão agora na expectativa que o afluxo de peregrinos a Santiago de Compostela possa salvar as contas do ano.
in Rádio Geice

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Voluntariado Jovem para as Florestas

Estão abertas 20 inscrições para o Programa Voluntariado Jovem para a Floresta 2010, no Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Valença. Este programa de vigilância das florestas decorrerá de 15 de Julho a 15 de Setembro.
O programa de voluntariado é fruto de uma candidatura apresentada ao Instituto Português da Juventude (IPJ), cujo lema é “Portugal sem fogos depende de todos, vigia a floresta de Valença”.
À semelhança de anos anteriores, este programa de voluntariado dirige-se aos jovens do concelho, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, que gostem da natureza. O objectivo do programa é preservar a floresta, com vista à redução do flagelo dos incêndios.
Os jovens voluntários irão participar na limpeza, manutenção das áreas florestais, garantindo assim uma menor probabilidade de ocorrência de incêndios florestais.
Como contrapartida da salvaguarda da floresta, os voluntários terão direito a um seguro de acidentes pessoais, a um subsídio diário e a material adequado para exercerem, da melhor forma possível, as suas funções como “jovens voluntários para as florestas”.

Peregrinação Jacobeia entra na Galiza

A Peregrinação Jacobeia entra amanhã sábado, 26 de Junho, na Galiza, após várias etapas em Portugal, desde o Porto até Valença. O início da caminhada e o acto simbólico ocorrerá às 9h00, no Albergue do Peregrino de Valença.
O acto contará com a presença do Presidente do C.C.D.R. do Norte de Portugal, Carlos Lage, do Conselleiro da Presidência da Xunta de Galicia, Alfonso Rueda, do Xerente do Xacobeo, Ignacio Santos, da Secretaria Xeral para o Turismo, Carmen Pardo, do Presidente da Câmara de Valença, Jorge Mendes, Alcalde de Tui, António Rocha, entre outras entidades.
A peregrinação sairá do albergue em direcção ao Porriño, com passagem pela Fortaleza de Valença, antiga Ponte Internacional, Catedral e Centro Histórico de Tui, Ponte das Febres e outros pontos emblemáticos desta parte do percurso. No meio da ponte internacional ocorrerá um segundo acto com a recepção do grupo de peregrinos pelo Alcalde de Tui acompanhado por uma banda de gaitas galegas.
A peregrinação é uma organização da Agrupación Europea de Cooperación Territorial Galicia e Norte de Portugal, Xunta de Galicia, CCDR Norte e Câmaras Municipais e Concellos do Camiño Portugués.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Vale do Minho: Futuro aterro sanitário não deverá sair totalmente de S. Pedro da Torre

O futuro aterro do Vale do Minho não deverá sair da freguesia de S. Pedro da torre, em Valença. Depois de uma “guerra” de quase uma década desencadeada pela população local e dos tribunais terem determinado a selagem do equipamento, perspectiva-se agora que o novo aterro venha a ser dividido entre Valença e o concelho vizinho de Vila Nova de Cerveira. Isto porque a ValorMinho avançou com uma proposta de manutenção das instalações em S. Pedro da Torre, desviando os alvéolos cerca de 300 metros, para a freguesia de Cornes, em Vila Nova de Cerveira, como confirmou à Geice o autarca de S. Pedro da Torre, Manuel Afonso.
Na prática, o projecto de instalação do novo aterro do Vale do Minho, implicaria apenas um ligeiro desvio dos alvéolos de recepção dos lixos para a freguesia escolhida para acolher o novo aterro, Cornes, em Vila Nova de Cerveira. Caso a Valorminho e a Junta de Freguesia de S. Pedro da Torre entrem em acordo, terá de ser a mesma população que contestou a instalação deste aterro a pronunciar-se sobre se o quer manter, ou não, na freguesia. O actual aterro está a 70% da sua capacidade, podendo receber os lixos dos concelhos do Vale do Minho por mais alguns anos.
in Rádio Geice

Recurso à vista: Tribunal de Valença anula eleições da União Empresarial do Vale do Minho


O Tribunal Judicial de Valença declarou nulas as eleições para a União Empresarial do Vale do Minho realizadas em 2008. Isto porque o tribunal entendeu que o “presidente da Assembleia-Geral da UEVM não tinha competência para convocar as assembleias-gerais em causa, sendo tais convocatórias consideradas nulas”. O actual presidente da União Empresarial, Joaquim Covas, já anunciou que vai recorrer da sentença, que classifica mesmo como “caricata”, até porque tem por base um estudo feito por Marcelo Caetano.
Joaquim Covas garante que a sentença “é improcedente no seu conteúdo” e, como tal, vai recorrer da decisão do Tribunal de Valença. Este processo foi desencadeado pela lista B, encabeçada por Carlos Natal, que alegava que o número de votos escrutinados era superior ao número de eleitores inscritos. Novas eleições deveriam ser agora agendadas mas Joaquim Covas já garantiu que vai recorrer desta sentença.
in Rádio Geice

quarta-feira, 23 de junho de 2010

A PEREGRINACIÓN DE CAMARAS E CONCELLOS DO CAMIÑO PORTUGUÉS CHEGA A TUI O VINDEIRO SÁBADO

Dende o sábado 8 de maio as Cámaras Municipais e os Concellos polos que discorre o Camiño Portugués a Santiago están realizando conxuntamente unha peregrinación a pé que este sábado 26 de xuño chega onda a nosa cidade. Trátase da etapa Valença do Minho ata O Porriño e que realizará unha pequena parada na nosa cidade, porta do camiño portugués a Compostela. 
Esta peregrinación está organizada pola Agrupación Europea de Cooperación Territorial Galicia e Norte de Portugal, Xunta de Galicia, CCDR Norte, e Cámaras Municipais e Concellos do Camiño Portugués.
O programa desta etapa dará comezo ás 09,00 h. (de Portugal) diante do Albergue de peregrinos San Teotonio na cidade irmá de Valença do Minho, onde os camiñantes serán saudados polo Presidente da Cámara Municipal e outras autoridades presente no acto, entre eles o Presidente do CCDR do Norte de Portugal, Carlos Lage, e o Conselleiro da Presidencia da Xunta de Galicia, Alfonso Rueda.
De seguido comezará o percorrido do camiño e no medio da vella ponte internacional serán recibidos polo Alcalde de Tui que acompañado dun grupo de gaitas dará á benvida aos peregrinos á nosa cidade e a Galicia, e o alcalde valenciano entregará ao rexedor tudense o bastón de peregrino. Posteriormente, na Praza de San Fernando, desenvolverase un sinxelo acto de benvida no que tomarán a palabra o Xerente do Xacobeo, Ignacio Santos, a Secretaria Xeral para o Turismo, Carmen Pardo, e o Alcalde de Tui, Antonio F. Fernández Rocha.
Finalmente, na parroquia de Ribadelouro e antes de abandonar o termo municipal de Tui os peregrinos serán despedidos tamén con música, antes de continuar o seu camiño que tras cruzar a ponte de Orbenlle os conducirá á vila do Porriño, onde rematará esta etapa.
Para o Concello de Tui que ven participando en todas as etapas a chegada desta peregrinación de edís de todos os concellos que integran o camiño portugués é un recoñecemento da importancia deste itinerario xacobeo e afondar na condición da nosa cidade como “Porta do camiño portugués en Galicia”.

O CONCELLO DE TUI CONMEMORA O CXIX ANIVERSARIO DOS XOGOS FLORAIS DE GALICIA

A Concellería de Cultura do Concello de Tui celebrará nesta semana o CXIX aniversario da celebración na nosa cidade dos Xogos Florais de Galicia, que tiveron lugar do 24 ao 26 de xuño do ano 1891 e que marcan un singular fito na historia de Galicia, ao seren o primeiro acto público celebrado integramente na nosa lingua.
O programa abrangue un recital poético a celebrar o vindeiro xoves, 24 de xuño ás 20,30 horas na Igrexa de San Domingos, e que estará presentado pola escritora Marga do Val e contará coa presenza de dúas egrexias figuras das nosas letras: María Xosé Queizán e Darío Xohán Cabana.
O programa continuará o sábado ás 22,00 horas no Parador de Turismo “San Telmo” que recupera logo de cento dezanove anos o menú ofrecido como acto de clausura dos Xogos Florais. Trátase dunha ampla carta, propia dos banquetes burgueses daquela época, que recupera este anaco da nosa cultura, neste caso gastronómica.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Hoxe abren as piscinas municipais de Tui

O Concello de Tui informa que dende hoxe venres, 18 de xullo, e ata o 17 de setembro permanecen abertas as piscinas municipais tudenses.
As piscinas abren todos os días, de luns a domingo, de 13 a 20.30h.  dende a unha do mediodía até ás oito da tarde.  O prezo establecido para adultos é de 2€, e os menores de 18 anos e xubilados pagarán 1,50€.
Por outra parte establécense abonos de 30 entradas que para os adultos teñen un custo de 40 euros,e para os menores e xubilados o custe ascende a 35€.

Valença: Chegada do patrulhamento a cavalo ainda sem data definida


Depois de alguns meses de algum alarmismo, a cidade de Valença está “pacificada” em termos de questões de segurança. Depois de uma vaga de assaltos a garagens e estabelecimentos comerciais, os postos da GNR dos concelhos vizinhos começaram também a prestar apoio ao patrulhamento em Valença, identificando inclusivamente os autores dos assaltos. Isso bastou para debelar em grande parte o alarmismo causado por esta onda de assaltos. Apesar disso, o autarca de Valença, Jorge Mendes, acredita ser necessário um reforço de meios de segurança na cidade.
De acordo com Jorge Mendes ainda nada está decidido relativamente ao patrulhamento a cavalo previsto para a cidade. As cavalariças da GNR vão ter de abandonar o centro do Porto e Valença já se disponibilizou para as receber. A decisão final fica agora nas mãos da GNR mas Jorge Mendes acredita que ainda durante este verão possa iniciar-se o patrulhamento a cavalo em Valença.
in Rádio Geice

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Festas de São Pedro da Torre

Pereira de Castro lançou monografia inédita

"Valença do Minho - Terra, Gente e Património", é o nome do novo livro de Alberto Pereira de Castro e cujo lançamento ocorreu a 12 de Junho, data em que Valença cumpriu o primeiro aniversário de elevação a cidade.
Trata-se de uma monografia, na qual o autor já trabalha há 12 anos e agora está disponível em papel. Ao longo de 800 páginas, profusamente ilustradas, Pereira de Castro mostra o desenvolvimento de Valença e a identidade das pessoas. Um trabalho inédito. E quem pegar na monografia "Terra, Gente e Património" vai ficar a conhecer algumas novidades sobre Valença do Minho que até aqui nunca forma exploradas. Além da ligação deste concelho à componente militar, o autor Pereira de Castro revela a importância eclesiástica de Valença. Dividido em três partes, o novo livro de Alberto Pereira de Castro foi apresentado por António Matos Reis, prestigiado investigador da História Medieval e da História da Arte.
Pereira de Castro tem já várias publicações ligadas à história de Valença, com uma especial referência "A Praça-Forte". A viver em Valença há mais de quatro décadas, Pereira de Castro foi comandante da GNR, presidente de câmara, além de dirigente de várias instituições sócio-culturais do concelho.

MAÑA VENRES INAUGURACIÓN DA EXPOSICIÓN “EN CLAVE DE PEDRA” DO ESCULTOR TUDENSE ROSENDO

A Sala Municipal de Exposicións do Concello de Tui acolle mañá venres 18 de xuño ás 20,30 horas a inauguración da exposición do escultor tudense Rosendo González Martínez “Rosendo” que amosará unha escolma da súa produción artística.
Rosendo comeza no 1984 o seu labor escultórico tallando granito e mármore, alternando esta actividade con modelado e baleirado así como técnicas de cantería. Ten impartido clases de cantería en diversas Escolas e Obradoiros de Emprego em diversas localidades de Galicia.
Na actualidade está ultimando a elaboración da escultura de Sócrates que o vindeiro venres 26 de xuño será reposta nos tudenses Xardíns de Troncoso lugar de onde fora arrincada no ano 1936 e que reproduce o monumento elaborado naquelas datas polo artista Benito Prieto Coussent, profesor de debuxo no Instituto local.
Para o concelleiro de cultura tudense, Moisés Rodríguez Pérez, con esta nova exposición o Concello de Tui continua impulsando á promoción e difusión da obra dos nosos artistas locais, como é o caso do escultor tudense Rosendo que posúe xa unha acreditada traxectoria e que dende hai xa nove anos no realizaba unha mostra da súa obra en Tui.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Festas de São João Valença

A COMISSÃO DE FESTAS DE VALENÇA, EM COLABORAÇÃO COM A ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE VALENÇA, IRÁ LEVAR A CABO AS FESTIVIDADES DO SÃO JOÃO DIA 23 DE JUNHO NO LARGO DE SÃO TEOTÓNIO DENTRO DA FORTALEZA (COROADA), COM A ANIMAÇAO DO GRUPO MUSICAL «DUO MAGIA»
SARDINHA ASSADA
FEBRAS
CALDO VERDE
E OUTRAS IGUARIAS TIPICAS DESTAS FESTAS

terça-feira, 15 de junho de 2010

Valença Manhãs Saudáveis - Grande Prémio de Ciclismo do Minho

A Câmara Municipal de Valença promove, no próximo fim de semana, as Manhãs Saudáveis com diversas actividades desportivas e recreativas, associadas à partida, de Valença, de uma das provas do 28º Grande Prémio do Minho em Ciclismo. 
No sábado, 19 de Junho a 2ª etapa, do 28º Grande Prémio do Minho em Ciclismo, sai da avenida Sá Carneiro, às 11h58, em direcção a Barcelos, com passagem pelas avenidas de Nª Srª de Fátima, Bombeiros Voluntários, Rotunda da Trapicheira,  avenida Miguel Dantas e EN 13.  Durante toda a manhã decorrerão diversas actividades com destaque para uma aula aberta de Kung-Fu, às 9h30. Às 10h30 está programada uma aula de dança a cargo da Escola de Dança Dancevalença. Às 11h00 actuarão jovens artistas valencianos, do programa Ode de Estrelas.
No domingo, 20 de Junho, entre as 9h30 e as 11h30, o Jardim Municipal será o palco  para uma aula de aeróbica. Nesta iniciativa está programado, ainda, a medição da tensão arterial, diabetes e colesterol.
Para o Presidente da Câmara, Dr Jorge Mendes,  esta iniciativa pretende oferecer programas aliciantes de prática desportiva e de ocupação dos tempos livres.
O programa Manhãs Saudáveis tem por objectivo “estimular a prática desportiva, consciencializar as pessoas para os vários problemas de saúde, melhorar o bem-estar psicológico, ocupar is tempos livres, diminuir o isolamento e fomentar o desenvolvimento sócio-económico, valorizando os recursos existentes”.

Valença Apoia Selecção

A Câmara Municipal vai colocar um plasma na Praça da Republica para visualização do jogo de Portugal / Costa do Marfim, às 15h00.
As ruas da Fortaleza de Valença estão já enfeitadas com muitas bandeiras de apoio à selecção portuguesa.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

IIº Percurso Turístico-Cultural Nocturno em Valença

A Câmara Municipal de Valença vai promover o IIº Percurso Turístico -Cultural Nocturno, em 15 de Junho, com início às 21h30, no Museu do Bombeiro Manuel Valdez Sobral.
O primeiro ponto de visita, o Museu do Bombeiro, será orientado pelo engº Luís Brandão, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários. Segue-se uma visita guiada ao espólio patrimonial do edifício da Santa Casa da Misericórdia, sob orientação do vice provedor – Freitas Santos.
O último ponto espaço a visitar serão as escavações arqueológicas no interior da Fortaleza, junto à Igreja Matriz de Santa Maria dos Anjos, sob orientação do director cientifico das escavações Professor Doutor Luís Fontes, da Universidade do Minho.
O largo frontal à Capela da Misericórdia e à Igreja Matriz será o palco para um momento musical.

IV Encontro Internacional dos Caminhos Portugueses a Santiago - Especialistas Europeus em Valença

O IV Encontro Internacional dos Caminhos Portugueses a Santiago decorrerá, em Valença, em 25, 26 e 27 de Junho, com a presença dos principais especialistas europeus sobre a temática dos Caminhos de Santiago. O já considerado maior congresso, dos últimos anos, é uma organização da Câmara Municipal de Valença, da Asociación Galega de Amigos do Camiño, da Asociación de Amigos dos Pazos, da Associação de Valença do Minho dos Amigos do Caminho de Santiago e do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial.
Para o Presidente da Câmara, Dr. Jorge Mendes, o congresso vai ser “um marco no Ano Jacobeu e nos Caminhos de Santiago, apresentando-se como um factor importante para um maior aprofundamento das relações na euro-região norte de Portugal / Galiza e para potenciar o turismo religioso”. Para Lopes-Chaves, da Asociación de Amigos dos Pazos, “este será o mais importante congresso cientifico sobre Caminhos de Santiago, a celebrar este ano Xacobeu”. Para José António de La Riera, da Asociación Galega de Amigos do Camiño, “Valença reafirma-se, neste Ano Jacobeu, como o grande impulsionador do Caminho Português para Santiago”. Para o Major Pereira de Castro, da Associação de Valença do Minho dos Amigos do Caminho de Santiago, o congresso “é uma oportunidade para dar a conhecer 15 anos de muito trabalho de investigação levado a cabo por especialistas de todo o mundo neste troço de caminho”.
O congresso contará com nove conferências base (algumas com vários intervenientes) a cargo de Paolo Cauccio, Antón Pombo, Rosa Vázquez Santos, Carmen Pugliese, Eligio Rivas Quintas, Xosé Antón Quintas, Francisco Singul, Robert Plötz, Lopez Chaves, António de La Riera, Alexandre Rato e Alberto Pereira de Castro, bem como de sete comunicações e uma mesa redonda sobre os hospitaleiros no caminho português.
Do programa de sexta-feira, 25 de Junho, merece ainda referência um concerto de musica tradicional a cargo de Carlos Dovisa com harpa e sanfona, bem como uma exposição fotográfica temática sobre os caminhos.
No sábado, está programada uma visita guiada à Praça-Forte.
No domingo a conferência de encerramento estará a cargo de Pereira de Castro, presidente da Associação de Valença do Minho dos Caminhos de Santiago, seguida da apresentação das conclusões. O encontro termina com uma visita ao caminho, nomeadamente ao cruzeiro do Senhor dos Caminhos, em Fontoura, com uma homenagem a Alfredo Jeremias Sampedro, pioneiro na investigação do Caminho português e fundador da Asociación Galega de Amigos do Camiño de Santiago.

Valença cidade há um ano: ... só mudou o fecho do SAP

O social democrata Jorge Mendes, que nas últimas autárquicas conseguiu conquistar a câmara ao PS, sublinhou que, “paradoxalmente, o SAP foi um dos trunfos para justificar a elevação de Valença a cidade”.
“Não se percebe muito bem que os mesmos deputados que aprovaram, por unanimidade, a elevação a cidade tenham feito tão pouco, ou quase nada, para impedir o encerramento de um serviço essencial para as populações”, criticou.
Valença foi elevada à categoria de cidade a 12 de Junho de 2009, na sequência de um projecto de lei apresentado pelo CDS-PP e aprovado por unanimidade pela Assembleia da República.
Em finais de Março, o SAP do Centro de Saúde de Valença foi encerrado, sendo substituído por uma consulta aberta, que funciona das 08:00 às 24:00.
À espera de um multiusos prometido
A medida mereceu forte contestação da população e da câmara, tendo a autarquia interposto uma providência cautelar para tentar reabrir aquele serviço.
“Às tantas, se a questão da elevação a cidade fosse votada agora, com o SAP encerrado, talvez fosse mais difícil a aprovação. Tenho até dúvidas se seria aprovada”, referiu Jorge Mendes.
“Do que não tenho dúvidas é que, até agora, neste primeiro ano de cidade, a única coisa que mudou foi mesmo o fecho do SAP. Ainda não consegui perceber como é que se cria uma cidade e meses depois dá-se-lhe uma machadada, fechando um serviço essencial às populações”, acrescentou.
Segundo o autarca, além do SAP, Valença também precisa de um pavilhão multiusos, com capacidade para acolher toda a série de eventos culturais, para justificar o título de cidade.
“No tempo das vacas gordas, este pavilhão foi prometido vezes sem fim, mas nunca foi construído. Agora, que o tempo é de apertar o cinto, será certamente muito mais complicado”, referiu.
Monografia por Pereira de Castro
O primeiro aniversário da elevação de Valença a cidade será assinalado com “uma iniciativa simples”, que incluirá o lançamento de uma monografia do concelho, assinada pelo antigo presidente da câmara, Pereira de Castro, e a abertura de uma exposição fotográfica sobre a evolução da localidade. Por lei, uma vila para ser elevada a cidade tem de ter mais de 8000 eleitores, o que não acontece com Valença, que tem apenas cerca de 3170. No entanto, a lei diz que “importantes razões de natureza histórica, cultural e arquitectónica poderão justificar uma ponderação diferente destes requisitos”, tendo, no caso de Valença, sido invocada a importância da sua fortaleza.
in Correio do Minho

sexta-feira, 11 de junho de 2010

NO PASADO MES DE MAIO INICIARON EN TUI O CAMIÑO DE SANTIAGO UN TOTAL DE 1621 PEREGRINOS

A nosa cidade foi en maio o quinto lugar de inicio da peregrinación, o primeiro fóra do camiño francés
Acaban de ser publicados os datos da Oficina de Peregrinacións da Arquidiocese de Santiago de Compostela sobre o número de peregrinos que obtiveron a “Compostela” no pasado mes de maio de 2010. En total 28.787 peregrinos, superior en doce mil peregrinos ao mesmo mes do pasado ano santo de 2004, en que foran un total de 16.862 os peregrinos acreditados.
É interesante comprobar nestes datos como o camiño portugués está consolidado como o segundo itinerario de peregrinación con 3.608 peregrinos, que representa unha porcentaxe do 12,53%. Destes peregrinos comezaron en Porto o seu camiño 1.053 persoas mentres que en Tui iniciaron a súa peregrinación un total de 1.621 peregrinos, que corresponde a unha porcentaxe do 5.63% do total de peregrinos xacobeos.
Con estes datos resulta evidente a importancia da nosa cidade no fenómeno da peregrinación a Santiago, pois ocupa o quinto lugar de inicio da peregrinación logo dos destinos clásicos do camiño francés (Sarria, S. Jean P. Port, Cebreiro e Roncesvalles), mentres que no mes de abril ocupaba o terceiro lugar con 1.500 peregrinos logo de Sarria e o Cebreiro. Tui é pois o primeiro lugar de inicio do camiño xacobeo fóra do camiño francés, mantendo esta consideración en todos os meses deste ano santo 2010.
Para o concelleiro de cultura tudense, Moisés Rodríguez Pérez, estes datos permiten constatar a importancia do camiño de Santiago na nosa cidade a e súa positiva repercusión que produce na sociedade tudense. Estas datos amais evidencian como o camiño portugués, que cuxo tránsito está historicamente documentado polas cidades irmás de Valença e Tui –fronte a intentos reformuladores actuais deste itinerario histórico- , é valorado polos peregrinos como a segunda ruta de peregrinación elixida polos seus valores culturais, naturais e mesmo espirituais. Tui segue consolidando o seu lugar central no itinerario xacobeo portugués e así é evidenciado por todas as estatísticas existentes.
Rodríguez Pérez salienta tamén o importante esforzo que o Concello tudense ven realizando a prol da promoción deste roteiro xacobeo, como é a creación do Centro de Interpretación “Tui porta do camiño portugués”, o perfil “Tui camino de Santiago” na rede social Facebook con case 2.200 seguidores, a edición de material informativo en seis idiomas, etc.

"CENTRO DE INTERPRETACIÓN, TUI PORTA DO CAMIÑO PORTUGUÉS A SANTIAGO”

A Concellería de Cultura do Concello de Tui presentou a instalación no antigo convento de San Domingos do Centro de interpretación “Tui, porta do camiño portugués a Santiago” coa finalidade de promover entre peregrinos, visitantes e os propios veciños de Tui o coñecemento da historia e do patrimonio vinculado na nosa cidade ao camiño de peregrinación a Compostela.
Neste mañá o Concelleiro de Cultura presentou aos medios de comunicación este novo equipamento promovido polo Concello de Tui para remarcar a condición da nosa cidade como a histórica porta de entrada do camiño portugués en Galicia ao abeiro da celebración do Ano Santo Compostelá.
Neste centro os visitantes poden coñecer, mediante diversos paneis informativos en varios idiomas, os diversos aspectos que, dende os inicios do fenómeno das peregrinacións xacobeas, ligaron á cidade de Tui a este camiño de Santiago. Así existe información sobre: O hospital para peregrinos, o culto xacobeo na catedral tudense, os máis egrexios peregrinos cuxo paso está documentado na cidade, e os principais enclaves do camiño portugués ao seu paso polo concello de Tui. Completa os equipamentos deste centro de interpretación unha instalación de caixas de luz que abrangue o percorrido do camiño portugués dende Valença do Minho ata Santiago de Compostela con imaxes de gran formato sobre os principais enclaves; os visitantes poden contemplar unha espectacular maqueta do conxunto histórico tudense, da autoria de José Martínez Clotet e cedido por D. Alejandro Pardo, así como unha imaxe de San Roque cos atriutos de peregrinos, e outros obxectos vinculados ao fenómeno xacobeo na nosa cidade.
Moisés Rodríguez Pérez, concelleiro de cultura de Tui, comentou no decurso desta presentación, que este Centro de Interpretación “Tui, porta do camiño portugués” é unha aposta do Concello tudense pola posta en valor do camiño de Santiago ao seu paso por Tui e pola divulgación desta ruta de peregrinación. Tui foi historicamente o lugar de Galicia onde confluían os diversos roteiros do camiño portugués, que cruzaban o Miño entre as localidades de Valença e Tui, como queda acreditado na documentación histórica conservada pois só excepcionalmente había peregrinos que non percorrían esta ruta e optaban por outras alternativas.
Hoxe compre reivindicar este carácter histórico do camiño portugués como o principal valor deste ruta xacobea, recoñecida como itinerario cultural europeo dende 1987, pois garante a autencidade deste roteiro percorrido ao longo dos séculos por numerosos peregrinos de innumerables países. É este carácter histórico do camiño portugués ao seu paso por Tui unha das principais reivindicacións do concello tudense e o principal reclamo que a nosa cidade pode ofrecer a peregrinos e visitantes.
A apertura deste centro, xunto co inmediato inicio do acondicionamento do resto do edificio como albergue provisional para este ano santo, a edición de folletos informativos en varios idiomas, a creación dun perfil en facebook que se achega xa os 2.200 siareiros, etc son algunhas das medidas abordadas dende o Concello tudense para a promoción deste camiño portugués. Amosaba o concelleiro tamén a súa satisfacción polo incremento constante que se experimenta no número de peregrinos que pasan por Tui ou inician na nosa cidade o camiño de Santiago.

“BANQUETE REXIONALISTA” TUI

TUI RECUPERA O VINDEIRO 26 DE XUÑO O “BANQUETE REXIONALISTA” CELEBRADO CO GALLO DOS XOGOS FLORAIS DE GALICIA EN 1891
A vella cidade de Tui recuperará este ano, ao abeiro do programa do CXIX aniversario da celebración dos Xogos Florais de Galicia, a celebración do “banquete rexionalista” que tivo lugar na nosa cidade o 26 de xuño de 1891 como remate daquel acontecemento cultural, que foi un fito na historia de Galicia ao ser o primeiro acto público desenvolvido integramente en lingua galega.
Grazas a unha iniciativa conxunta do Parador de Turismo “San Telmo” e a Concellería de Cultura do Concello tudense pódese recuperar este banquete “rexionalista” en homenaxe á cultura e a lingua galega que tivo lugar no Teatro Principal tudense como acto de clausura dos Xogos Florais de Galicia o 26 de xuño de 1891. Naquel banquete participaron sesenta persoas e tomaron a palabra, entre outras personalidades, Enrique Lens, o poeta tudense Díaz Spuch, Manuel Lago González, Salvador Cabeza de León, o presidente da Xunta Rexionalista de Tui, Manuel Fernández Herba, xunto con Alfredo Brañas e, finalmente, Manuel Murguía.
Desta volta o 26 de xuño ás 22,00 horas o Parador de Turismo “San Telmo” acollerá de novo este banquete en homenaxe á cultura e á lingua galega, recuperando integramente a carta daquel acto de 1891. En concreto o menú foi, e será de novo, o seguinte:
- sopa fina
- raxo con cogordos
- salmón á alicantina
- polos salteados
- langosta á rusa
- pastel de pichós
- filetes á xardineira
- helados
- pavo con cogordos
- budin con ron
- pastelón á inglesa
Todo acompañado con “viño vello da terriña”, “xerés”, “campagne” e para rematar “puros da Habana”.
As persoas interesadas en participar neste banquete, que será servido na modalidade de “buffet libre”, poden retirar o correspondente convite no Parador de Turismo de Tui a un prezo de 39,00 euros, xa persoalmente ou realizar a reserva a través do teléfono 986.600.300 ou do correo electrónico: tui@parador.es

terça-feira, 8 de junho de 2010

Valença um Exemplo na Reflorestação dos Baldios

Enquanto que por todo o país, a maioria das câmaras municipais (e outras entida­des) abatem e podam árvores, a maioria das vezes sem qualquer justificação ou informação aos munícipes, ainda há quem faça um esforço por remar contra a maré.
Em Valença, no mesmo con ce lho onde um depar ta mento da câmara assas sina as suas árvo res orna men tais, um gabi nete muni ci pal de pou cas, muito pou cas, pes­soas está a levar a cabo um meri tó rio tra ba lho de reflo res ta ção e arbo ri za ção de baldios.
O Gabi nete Téc nico Flo res tal da Câmara Muni ci pal de Valença tem como mis são flo res tar áreas de bal dio em que as comis sões, com pro va da mente, não pos suam capa ci dade téc nica e finan ceira para o fazer, mas dese jam ren ta bi li zar ou revi ta li zar estes espa ços comu ni tá rios. Mas o seu tra ba lho não se limita a “plan tar e esque­cer”, incluindo tam bém a manu ten ção des tas jovens flo res tas e acções de edu ca­ção ambi en tal. Espe cial aten ção mere cem as medi das con tra os incên dios, tendo sido cri a dos vários pon tos de água que incluem uma ino va ção muito sim ples – estão pin ta dos de ver me lho e branco para melhor localização.
Con tando ape nas com um téc nico, este gabi nete ini ciou a sua acti vi dade em 2005. Depois de muito esforço e dedi ca ção, e con se guido o reco nhe ci mento da edi li­dade, realizou-se em 2008 um pro to colo com a Asso ci a ção de Pro du to res Flo res­tais do Vale do Minho, que per mi tiu pas sar a dis por de uma equipa de cinco sapa­do res, hoje encar re gues de uma área de 6492 ha. Des tes, ape nas 554 ha são de povo a mento misto de euca lipto e pinheiro, contando-se ainda 3128 ha de pinheiro bravo e 2819 ha de folho sas diver sas. Actu almente, o chefe do gabi nete conta ainda com a ajuda de mais uma geografa.
Ape sar de mui tas das árvo res plan ta das per ten ce rem a espé cies exó ti cas, como cipres tes (Cha ma es sy pa ris sp. e Cupres sus sp.), carvalho-americano, castanheiro-da-índia entre outras, estão tam bém a ser usa das espé cies autóctones.
O recurso às espé cies exó ti cas prende-se, prin ci pal mente, com a dis po ni bi li dade de semen tes cer ti fi ca das nos vivei ros flo res tais, bem como com a neces si dade dos pro pri e tá rios dos bal dios de ren ta bi li za rem mini ma mente estes ter re nos. Mas sem pre que pos sí vel, o enge nheiro Edu ardo Afonso, res pon sá vel pelo gabi nete, pro move a plan ta ção de espé cies autóc to nes como a cere jeira, o freixo, o pinheiro-manso, a bétula, o carvalho-alvarinho, o cas ta nheiro e até o aze vi nho e o medro­nheiro. Se, pro gres si va mente, se for con se guindo con ven cer os pro pri e tá rios a recor rer a estas espé cies (de ren ta bi li za ção mais apra zada), em detri mento das exó ti cas, seria a situ a ção ideal.
Con tam já com apro xi ma da mente 30 000 árvo res seme a das e trans plan ta das, estando pla ne ada a intro du ção em Novem bro de mais 20 000 carvalhos-americanos. Mas não se pense, dada a enorme área à sua res pon sa bi li dade, que os meios são mui tos. A maior parte do que aqui é feito é mais devido à boa von­tade, ao esforço e à ima gi na ção, do que a gran des orça men tos ou infra-estruturas.
Bom exem plo disso é o seu viveiro, alvo de pia das e alguma polé mica por parte de alguns, mas orgu lho dos seus dina mi za do res. Com mate ri ais sim ples e muito pouco orça mento, este viveiro já conta com 20 000 peque nas árvo res à espera de trans plante. A reu ti li za ção de resí duos como copos e gar ra fões de plás tico é regra, não se des per di çando nada. Este espaço tem a vir tude de pro por ci o nar alguma inde pen dên cia eco nó mica rela ti va mente aos vivei ros pois, com pouco finan ci a­mento, per mite criar milha res de exem pla res. Por outro lado, pode ria vir a ser, se apoi ado, uma mais valia para o pro jecto e para o concelho.
Mas até as melho res ini ci a ti vas podem ser alvo da mais ver go nhosa inveja. Disso é prova o roubo de mais de 500 exem pla res, mui tos deles car va lhos e frei xos plan­ta dos junto às mar gens do Rio Minho. Mas não é isso que desa nima este empe­nhado grupo de pro fis si o nais, e todas estas árvo res já foram substituídas.
Uma vez que ainda há milha res de hec ta res a cui dar e mui tos outros a flo res tar, espera-se que os recur sos para con ti nuar este tra ba lho não venham a fal tar mas, pelo con trá rio, se garanta o futuro des tas jovens florestas.
O meu desejo é que estas ini ci a ti vas pudes sem dei xar de ser um bom exem plo, para pas sa rem a ser a regra.
Por Miguel Rodrigues em Árvores de Portugal

Território de Valença na voz de todos


600 meninos novos e velhos de cinco municípios saíram das escolas e centros de dia para ensaiar canções do Minho. Ontem deram espectáculo em Valença.
"Não me deixem ficar mal, por favor!". O pedido foi dirigido, ontem, pela maestrina Antónia Serra, de mãos na cabeça e olhos arregalados, a 600 crianças e idosos, minutos antes do arranque da apresentação do espectáculo ensaiado nos últimos dois meses pelo imenso grupo, com um repertório de 13 canções típicas do Minho já caídas em desuso.
Às 16 horas deste domingo, no jardim de Valença, o gigantesco coro promovido pela Comédias do Minho (Associação para a Promoção de Actividades Culturais do Vale do Minho) teria de prestar provas perante o público. E assim foi. No final, Antónia Serra deu os parabéns e fez questão de abraçar e muito todo os seus "meninos novos e meninos velhos". Gente de todas as idades junta no âmbito de um projecto pedagógico designado "Aproximar-te" e que juntou os agrupamentos de escolas e centros de dia de cinco concelhos.
"Foi com bastante emoção que trabalhei pela primeira vez com meninos velhos e novos misturados e pensei que no decorrer desta preparação iriam surgir alguns conflitos de gerações, porque as crianças têm traquinices que não são muitas vezes entendidas pelos mais velhos, mas eles deram-se todos muito bem e o resultado viu-se hoje. Acho que toda a gente participou aqui e de que maneira", afirmou a maestrina no final da actuação e de correr o coro inteiro a distribuir abraços.
Camisolas coloridas
Pouco passava das três da tarde e já o original grupo coral se alinhava no espaço verde em declive, situado entre a Fortaleza e o jardim público de Valença O aglomerado de gente de todas as idades depressa se tornou visível a uma grande distância, sobretudo pelas cores das camisolas de cada grupo de "cantores", verdes para os de Melgaço, azuis para os de Vila Nova de Cerveira, vermelhas para os de Monção, cor-de-laranja para os de Valença e amarelas para os de Paredes de Coura. Monitores, crianças e idosos formaram o coro virado para a principal avenida que atravessa a cidade e leva até à fronteira com Tui (Espanha) e uma multidão, pejada de pais,outros familiares e amigo, com câmaras fotográficas e telemóveis içados no ar a disparar sem parar, rodeou-o em semi-circulo. O cheiro a pipocas compunha o ambiente festivo.
À hora marcada elevaram-se as vozes, umas ainda nos primeiros anos de vida e outras já a acusar o peso dos anos, com uma primeira canção, a lembrar os trabalhos do campo, intitulada "Segadinhas" e que a maestrina lembrou estar classificada como uma "pérola" do cancioneiro do Minho". Seguiram-se outras, todas recuperadas da "memória da tradição oral" minhota, desde "Rosa de Alexandria", a "Biba a pandega" ou o "Canto de Bendimas".
A entoação começou tímida com pouca reacção do público, mas os incentivos constantes da entusiasmada maestrina depressa surtiram resultado. "Oh meninos os que estão aí mais para baixo vão ter que valer por três para as pessoas que estão mais os longe os ouvirem e não quero ninguém de braços cruzados!", proclamou. A resposta não de fez esperar e o publicou reagiu acompanhando o coro com palmas. Às palavras de ordem "meninos cantem com genica!" e "mais apaixonados agora!" os novos cantores, principalmente, os mais novos puxaram ainda mais pela voz. "Alecrim, alecrim aos molhos por causa de ti choram os meus olhos...Ai, meu amor, quem te disse a ti. que a flor do monte era o alecrim? ...".
Vem aí um documentário
"Ao longo do espectáculo fui sentindo um crescendo. No início notava-se algumas distracção, desafinação, aliás desafinação houve o tempo todo mas isso também era próprio porque a preparação foram só cinco sessões e não esperava melhor, mas o entusiasmo com que o fizeram superou as minhas expectativas", comentou Antónia Serra, ainda ofegante de emoção e depois de escrever num papel os seus contactos para uma das cantoras seniores. "Ficou uma ligação muito forte, porque através da música é fácil conseguir essa ligação e esse entusiasmo porque a música também transmite isso às pessoas", comentou como que a justificar os abraços "a perder a conta" que deu no final da apresentação do seu coro.
O espectáculo ficou registado em vídeo para um documentário sobre todo o processo de criação deste projecto a que a Comédias do Minho deu o nome de "Território na voz".
in JN

Galiza deu auto-escada para agradecer a ajuda


Bombeiros de Valença contabilizam agradecimentos e louvores de entidades portuguesas e galegas. Apesar da linha de fronteira há séculos traçada entre os países ibéricos, tal nunca serviu de limite à intervenção dos voluntários de Valença, que há muito contabilizam agradecimentos e louvores atribuídos dos dois lados do rio Minho.
Para o actual comandante, Veiga Rodrigues (filho de antigo responsável pela associação humanitária), a fronteira "nunca existiu".
"Os maiores incêndios que a corporação - constituída nos princípios do século passado - encontrou foram, na esmagadora maioria das vezes, em solo espanhol, onde sempre fomos muito bem recebidos", sentencia o responsável, enumerando intervenções várias, ocorridas do lado de lá da fronteira, em que tomaram parte os voluntários de Valença.
Porém, seriam os sinistros ocorridos no concelho, com relevo para um incêndio verificado em 1919 em pleno Centro Histórico - sinistro esse que custaria a vida a uma pessoa com deficiência-, que levariam à constituição da associação, estrutura cuja criação vinha, há muito, sendo acarinhada.
Apoio de oficiais
No ano seguinte e com o apoio de oficiais das Forças Armadas ali colocados, Valença assistiria à eleição da primeira Direcção dos voluntários, que por casa tiveram o antigo edifício dos CTT, junto ao tribunal.
Dali transitariam, depois, para o imóvel onde hoje se encontra o Museu do Bombeiro da cidade (em pleno casco histórico) e, daí, para as actuais instalações, em 1988.
Durante esse tempo, os voluntários viram ser por todos reconhecido o esforço levado a cabo nos dois lados da fronteira, sendo disso prova a atribuição, pela Galiza, de uma auto-escada, assim como a homenagem da corporação ao prémio Nobel espanhol Camilo José Cela, sócio honorário dos Bombeiros de Valença. Aludindo ao futuro, Veiga Rodrigues é peremptório ao assinalar que "o maior desafio" que a corporação tem é o de chegar aos 120 elementos, cifra superior ao dobro dos elementos do actual corpo activo, que conta 54 bombeiros.
Obras no quartel
"É essa a única forma que temos para que possamos dar um passo em frente, passo este que se apresenta mais do que necessário para esta corporação", assegurou.
Recursos humanos à parte, o responsável defendeu, ainda, a realização de obras de valorização do quartel, nomeadamente, nos vestiários e balneários, espaços que, acentuou, "além da infiltração e humidade que apresentam, não dispõem do mínimo de operacionalidade, o que é preciso corrigir".
in JN

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Legalização de Recursos Hídricos até Dezembro

O prazo para regularização dos recursos hídricos foi prorrogado até 15 de Dezembro. Os Munícipes tem mais sete meses para a regularização gratuita dos poços, furos, minas, nascentes e descargas de águas residuais domésticas com infiltração no solo (fossas), existentes no concelho, que se encontrem em terrenos privados. Este processo está a decorrer no Gabinete Técnico Florestal, no edifício dos Serviços Técnicos.

A regularização continua a ser obrigatória para os proprietários de infra-estruturas com meios de extracção superiores a 5 Cv, para os restantes é de carácter facultativo. Quanto às fossas a obrigatoriedade cinge-se a sistemas de tratamento  dimensionados para servir mais de 10 habitantes-equivalentes. Não existindo qualquer taxa administrativa associada a este processo.
O serviço de apoio à regularização resulta de um protocolo de colaboração estabelecido entre o Município de Valença e a Administração da Região Hidrográfica (A.R.H.) Norte.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Mega Coro do Vale do Minho 600 Crianças e Seniores em Palco em Valença

Valença recebe o espectáculo “Território da Voz”, 6 de Junho, domingo, às 16h00, na Fonte Cristelo, entre a Praça-Forte e o Jardim Municipal. 600 crianças e seniores, num mega coro do Vale do Minho, seguindo “As Memórias da Tradição Oral”, sob a orientação da maestrina Antónia Serra.
O espectáculo é o coroar do projecto “Território na Voz”, que a Companhia de Teatro Comédias do Minho promoveu pelos cinco concelhos do Vale do Minho. A escolha do repertório, a apresentar no espectáculo de Valença, basea-se na obra de Gonçalo Sampaio e integrará temas como a "Biba a Pândega", "Rosa de Alexandria" e "Canto de Bendimas". Recuperar o património oral e aproximá-lo de duas gerações diferentes constituem as principais finalidades da iniciativa. "Território na Voz" faz parte da programação do Aproximarte - Projecto Pedagógico da Companhia de Teatro Comédias do Minho e está integrado nas acções de promoção e sustentabilidade das paisagens do Vale do Minho.
“Este será um espectáculo inédito que pega nos valores mais genuínos do património oral comum da nossa região: as lendas e os costumes tendo a Fortaleza, uma obra singular em Portugal e na Europa, como cenário” para o Presidente da Câmara, Dr. Jorge Mendes.
Neste espectáculo os mais velhos vão recordar cantigas, algumas já esquecidas e as crianças vão descobrir algumas formas orais usadas no Minho (linguagem minhota) que agora estão em desuso.
Ficha Artística
Produção: aproximarte – Comédias do Minho
Orientação: Maestrina Antónia Serra
Processo de trabalho: De 13 de Abril a 26 de Maio
Apresentação pública: 6 Junho|Valença|16h00

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Trilho Nocturno do “Castelo da Furna” em Valença O Castelo Rochoso da Furna e a observação das estrelas

A Câmara Municipal de Valença  promove uma caminhada nocturna inédita no Trilho Pedestre do Castelo da Furna, com a distância de 14 Km's, no próximo sábado, 5 de Junho.
O ponto de encontro está marcado para a Casa da Cultura de Taião, às 23h30, com partida programada para as 00h00, sendo o tempo estimado do percurso de 4 horas e 30 minutos.
A caminhada será acompanhada por guias que darão a conhecer os pontos mais interessantes do percurso, bem como explicações sobre a fauna, a flora local e astronomia.
Os primeiros pontos de interesse começam mesmo ali na Casa da Cultura que alberga um museu rural serrano onde se guardam objectos ligados à agricultura, à pastorícia e à exploração mineira do volfrâmio. Nas proximidades é possível observar vários sarcófagos (sepulturas escavadas na rocha).
O percurso encaminha-se pela encosta da serra de São Lourenço, com passagem pelos vários núcleos de gravuras rupestres, até à Furna, pelos vastos montes,  onde domina a pastorícia de cavalos garranos, semi selvagens e de cabras.
Já na Furna o imponente aglomerado rochoso e as marcas do que foi um castelo medieval natural. A magnitude do espaço, as inúmeras saliências das formações rochosas, as grutas, os pontos de interesse arqueológico e as múltiplas lendas associadas  fazem deste lugar um espaço de singular beleza.  Do castelo restam apenas as marcas das traves nas rochas e as memórias históricas do que foi a sede do  Julgado de Froião que abarcava Paredes de Coura e a parte norte de Valença, na época Medieval.
De regresso ao trilho, pelas encostas da Serra de São Lourenço, sem poluição luminosa, será possível observar a magnitude nocturna das serranias do Minho e do sul da Galiza. O percurso termina onde mesmo começou, junto ao Museu Rural de Taião.
Trata-se de um percurso de pequena rota, de características paisagístico-patrimonial, com um grau de dificuldade moderado e tendo por cota máxima os 622 metros no Castelo da Furna.
A organização aconselha os participantes a trazer uma lanterna.