domingo, 4 de setembro de 2016

Frei Álvaro do Convento de Mosteiró - Cerdal

Vive ainda a memória no convento de Mosteiró do servo de Deus Fr. Álvaro que faleceu no ano 1476 quando este convento era dos frades Menores da Província de Portugal, e hoje dos principais da de Sto. António, ao qual deram princípio no ano 1392 três varões de grande espírito, e zeladores da perfeição religiosa, filhos da Província de Santiago, cujos nomes são Fr. Diogo Asturiano, Fr. Gonçalo Marinho, e Fr. Pedro Dias. Consta do breve que para a nova função passou o Papa Bonifácio IX no 3 ano de seu Pontificado o qual traz Wadingo (tomo 4) dos anais (nº 4).
Esta casa dista pouco mais de uma légua de Tui, e outra de Valença, e fica do Rio Minho para o meio dia. Foi edificada sobre uma ermida de N. Senhora que já ali estava de tempos antiquíssimos, a qual com admirável culto frequentava o povo pelo notável princípio de sua fundação, da qual havemos de falar (Deus crendo) no nosso Tratado dos Santuários de Portugal. E como esta casa foi a primeira que da Observância que houve neste Reino, era bem que o fosse também na santidade, e como tal nela viveram, e saíram religiosos que no exercício das virtudes foram admiração ao mundo, e no exemplo, e pregação evangélica dignos semeadores da divina palavra, como veremos em diversos lugares desta obra. Deram-nos notícias de Fr. Álvaro umas adições que se mandaram fazer pela Província a Crónica Seráfica de Gonzaga.
in Ascendes