segunda-feira, 22 de agosto de 2016

TRILHO DE SÃO SILVESTRE

  O Trilho das Minas de São Silvestre é um percurso de 14,1 Km´s, com um grau de dificuldade fácil / moderado e com características histórico-paisagísticas que se desenvolve pelas freguesias de Taião e Cerdal.
    O ponto de partida é a Capela da Srª do Socorro, em Taião, sendo o tempo estimado do percurso de 5h00.
    O primeiro atractivo do percurso é já no ponto de partida, junto à Capela da Srª do Socorro, um sobreiro secular com um perímetro de 4,5 m, 19 m de altura e uns impressionantes 20 m de diâmetro de copa. Está em vias de classificação pela Autoridade Florestal Nacional .
    O percurso segue pelas Azenhas do Bouço, um espaço onde sobrevivem ruínas de moinhos de água. Segue-se a Cova do Lobo e a antiga exploração mineira de volfrâmio do Mineral onde é possível apreciar as entradas das minas e várias construções e equipamentos da exploração.  Daqui o percurso segue até à exploração mineira de volfrâmio de São Silvestre. O ponto que se segue é a aldeia de montanha de Gondelim, um castiço povoado, da freguesia de Cerdal, onde a rusticidade das casas, os extensos carvalhais, os pequenos taludes agrícolas e as serranias serpenteadas de rebanhos de ovelhas, cabras e os garranos selvagens são uma marca.
    Percorridos os velhos caminhos de pastores o percurso dirige-se à Felgueira, já em Taião e de seguida a Taião de Baixo. É neste último que encontramos uma autentica jóia patrimonial, um Relógio Solar, no topo de uma eira, ladeado por vários sarcófagos (sepulturas escavadas na rocha). Aqui preserva-se a memória da singular tradição da “Hora do Corno”. O percurso termina onde começou junto à Capela da Srª do Socorro.