quinta-feira, 5 de maio de 2016

Eurodeputado apresenta nova publicação em Valença

JOSÉ MANUEL FERNANDES apresenta amanhã nova edição de ‘Pela Nossa Terra - Minho 2016’. A aplicação dos fundos europeus em cada um dos municípios e os novos recursos financeiros disponíveis na União Europeia marcam o conteúdo.
A aplicação dos fundos europeus em cada um dos municípios e novos recursos financeiros disponíveis na União Europeia, numa altura em que se assinalam os 30 anos de adesão de Portugal às comunidades europeias, marcam o conteúdo da nova publicação ‘Pela Nossa Terra – Minho 2016’, que o eurodeputado
José Manuel Fernandes apresenta publicamente amanhã, em Valença.
O problema da baixa de natalidade e do envelhecimento da população é uma das temáticas destacadas na abordagem da região nesta obra, com mais de 350 páginas e que concretiza o compromisso do autor em manter a ligação da informação sobre a UE à realidade local minhota, incluindo cada uma das suas freguesias.
A cerimónia de apresentação está agendada para as 18.30 horas, no novo edifício da Escola Superior de Ciências Empresariais de Valença.
O presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Rui Teixeira, fará a apresentação da obra, num evento que contará ainda com participação do presidente da Câmara Municipal de Valença, Jorge Salgueiro Mendes.
José Manuel Fernandes justifica esta nova edição como mais um contributo para “a concretização do compromisso de proximidade, de defensor e de promotor desta nossa região.
O eurodeputado lembra que, “no orçamento da UE de 2016, Portugal tem a oportunidade de receber mais de 11 milhões de euros por dia, para ajudar ao desenvolvimento, à coesão social e territorial, à competitividade da economia e à promoção do emprego.
Neste processo, é reconhecido o papel fundamental desempenhado pelas micro, pequenas e médias empresas”.
Numa abordagem mais regional, mas inserida no contexto nacional e europeu, a publicação ‘Pela Nossa Terra – Minho 2016’ dedica atenção especial ao problema da diminuição da natalidade e ao progressivo envelhecimento da população.
“Uma realidade que é comum à União Europeia e a Portugal, afectando de forma particular o Minho e Trás-os-Montes. É uma temática também abordada nas informações sobre os concelhos e as freguesias dos distritos de Braga e Viana do Castelo”, adianta o eurodeputado, que continua a assumir-se como um
“municipalista”.“Na União Europeia, os portugueses têm sobretudo beneficiado pelo facto de viverem num país que é membro activo e de pleno direito num espaço de liberdade”.
in Correio do Minho