segunda-feira, 13 de junho de 2016

8,5 Milhões Beneficiam a Fortaleza de Valença

Mais Acessibilidade, Comodidade e Valorização do Património
Valença avança com a 4ª fase de Requalificação da Fortaleza, uma obra que fecha o ciclo de intervenções no espaço público urbano do Centro Histórico. O concurso para a execução da obra, avaliada em 2 milhões de euros, já foi lançado.
Com esta fase fecha-se o ciclo de requalificação do Centro Histórico que começou em 2004 e que, com esta fase, implicou um investimento superior a 8,5 milhões de euros.
Com esta empreitada o espaço público da Fortaleza, intra-muros, fica completamente remodelado, no que toca às  infra-estrutura, desenho e funcionalidades das ruas e pracetas. Uma obra que eliminará definitivamente os cabos elétricos e de telefones suspensos e as antenas recuperando a zona histórica uma matriz mais original. As infraestruturas passam todas para as galerias técnicas, ganhando esta área da Fortaleza novos  serviços  como a tvcabo e o gás. 
Estacionamento ordenado, mais espaços verdes, circuitos pedonais nos topos da muralha, novo mobiliário urbano serão algumas das notas da obra, adaptando os os conceitos base já estabelecidos nas intervenções anteriores, no Centro Histórico e contam com o cunho do arquiteto Eduardo Souto Moura.
As obras no Centro Histórico de Valença tem proporcionado mais conforto e modernidade a quem a visita, sendo uma mais valia para a potencialização da atividade comercial, turística e cultural  e preservadora deste importante legado patrimonial.
A obra vai incidir na parte norte da Fortaleza, na área compreendida entre a rua José Augusto Vieira, o largo Visconde de Guaratiba, a rua de São Francisco, a rua Maestro Sousa Morais e a zona envolvente à Igreja da Colegiada de Santo Estêvão.
Esta obra vai ser candidatada ao programa comunitário Norte 2020, através do Plano de Ação de Regeneração Urbana.